Chuva aumenta abstenções em Roraima

Para o presidente em exercício do TRE de Roraima, a abstenção pode ser atribuída à chuva que caiu neste domingo em grande parte do estado

Boa Vista – O número de roraimenses que não votou no segundo turno das eleições foi 48.966, o que corresponde a 16% do eleitorado do estado, que não passa de 300 mil.

Na opinião do desembargador Mauro Campelo, presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Roraima, a abstenção pode ser atribuída à chuva que caiu neste domingo em grande parte do estado.

“A abstenção subiu, mas em nível nacional a gente está abaixo da média, que foi 20%. E isso a gente pode atribuir também ao dia de chuva. Quando tem dia de chuva tudo complica, principalmente no interior do estado”, disse Campelo.

A abstenção do eleitor foi percebida antes mesmo da finalização dos votos. O estudante Valdemir Rocha Júnior trabalhou como presidente de seção e diz que a chuva atrapalhou. “Pela manhã mesmo, das 8h ao meio dia, não tinha dado nem 100 eleitores ainda votando”, disse Rocha.

Entre os quase 250 mil eleitores que não abriram mão do voto está a dona de casa Maria José Soares. Ela conta que foi difícil escolher entre os candidatos, mas espera que a eleita não decepcione.

Dona Maria quer melhorias na educação, saúde e na segurança, principalmente para o turista. “Mais segurança para o turista. Tem muitos que a gente assiste na televisão que vem pra cá e termina até morto. Então a gente não quer isso, a gente quer que eles cuidem muito bem do Estado”.

Em todo o Estado, somente nove urnas foram substituídas. Elas apresentaram problemas no teclado, no identificador biométrico e na impressora.

Segundo o secretário de tecnologia do TRE, Ermenegildo Ataíde D´ávila, número menor que no primeiro turno, quando 18 urnas tiveram que ser substituídas.

Em Roraima, apenas o eleitor de Boa Vista votou com a identificação biométrica, cenário que pode mudar nas próximas eleições. De acordo com o secretário, a partir do ano que vem a tecnologia chegará também aos municípios do interior do Estado.