Cerca de 1,5 mil policiais atuarão no protesto em Brasília

Esquema de segurança envolverá agentes da Polícia Militar e policiais civis, além de profissionais do Corpo de Bombeiros

Cerca de 1,5 mil profissionais integrarão hoje (24) o esquema de segurança durante a manifestação Ocupa Brasília, organizada por centrais sindicais.

As organizações protestam contra as reformas trabalhista, previdenciária e contra o governo do presidente Michel Temer. Eles também reivindicam eleições diretas.

Os grupos estão concentrados no Estádio Mané Garrincha desde as 10h e devem seguir rumo ao Congresso Nacional a partir de meio-dia.

O esquema de segurança abrangerá 1,4 mil agentes da Polícia Militar e 100 policiais civis. As corporações também contarão com a atuação do Corpo de Bombeiros.

Os manifestantes não poderão levar hastes de bandeiras, garrafas de vidros, madeiras e objetos cortantes e/ou perfurantes.

Também estão previstas revistas pessoais, que serão feitas em áreas próximas aos ministérios e à Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, as vias S1 e N1 estão fechadas no trecho que liga a Rodoviária do Plano Piloto à Avenida L4 Sul. Os acessos dos ministérios e das vias L2 Sul e Norte à Esplanada também serão impedidos.

A estimativa da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) é de que 100 mil pessoas participem do ato.