CCJ marca votação de relatório da reforma da Previdência para esta quarta

Fase de discussão foi acelerada porque os governistas abriram mão de seus discursos; oposição promete obstruir a sessão

Brasília — Após mais de 13 horas de reunião, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara encerrou a fase de discussão da proposta de reforma da Previdência no fim da noite da terça-feira, 16. O colegiado volta a se reunir na manhã da quarta-feira, 17, para iniciar a votação da matéria. A oposição, no entanto, já avisou que irá usar todas as possibilidades regimentais para obstruir a votação.

A fase de discussão foi acelerada porque os governistas abriram mão de seus discursos. Inicialmente, a previsão era de que esta primeira fase pudesse durar até a semana que vem.

De acordo com o presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), 55 deputados discursaram contra a reforma da Previdência, 19 foram favoráveis e 14 líderes se pronunciaram ao longo desta terça.

Obstrução

O líder do PSOL, Ivan Valente (SP), informou que a oposição vai obstruir a votação da proposta de reforma da Previdência na CCJ da Câmara. Segundo ele, a primeira obstrução será não dar quórum para a votação. A oposição aposta que os governistas não conseguirão dar quórum. “São eles (governistas) que têm que dar quórum. Não está claro se o Centrão vai dar quórum”, disse Valente.