CCJ do Senado recebe parecer sobre Demóstenes

A decisão final sobre o futuro de Demóstenes está marcada para 11 de julho

Brasília – O senador Pedro Taques (PDT-MT) entregou nesta quinta-feira à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado o relatório sobre o processo de cassação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), acusado de usar o mandato parlamentar para defender os interesses do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O pedetista, que encerrou o trabalho em dois dias, não divulgou o teor do documento, que vai à votação na CCJ na próxima quarta-feira.

Taques, contudo, sinalizou em entrevistas que não tinha encontrado qualquer irregularidade na tramitação do processo. A CCJ, que analisará se a condução do caso respeitou normas legais e constitucionais, é á última etapa do processo antes da votação secreta pelo plenário.

A decisão final sobre o futuro de Demóstenes está marcada para 11 de julho. Na segunda-feira, o Conselho de Ética do Senado aprovou, por unanimidade em votação aberta, o pedido de cassação do senador goiano, feito pelo relator Humberto Costa (PT-PE).

Para cumprir o cronograma previsto e votar a cassação de Demóstenes antes do recesso parlamentar, a Mesa Diretora convocou duas sessões extras de votação em plenário para as segundas-feiras, dias 2 e 9 de julho. As convocações são necessárias para cumprir a exigência do regimento de ocorrerem cinco sessões entre a decisão do conselho e a votação em plenário.