CBF oficializa licença de Teixeira e Marín como interino

Ricardo teixeira deixa a presidência após diversas denuncias de corrupção

Rio de Janeiro – A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou nesta sexta-feira, através de comunicado publicado no seu site oficial, o afastamento de Ricardo Teixeira da presidência da entidade. O dirigente, que assina o texto, pediu uma licença do cargo por motivos de saúde. A nota oficial também confirma que José Maria Marín assume interinamente a presidência da CBF.

“A partir desta data está designado o vice-presidente José Maria Marin para substituir-me interinamente no exercício da presidência da CBF”, afirma o breve comunicado oficial divulgado nesta sexta-feira.

Ex-governador de São Paulo, Marín, de 79 anos, é o vice-presidente do sudeste da CBF. A licença e a indicação do paulista por Teixeira tinham sido comunicados pela CBF aos dirigentes das 27 federações estaduais do futebol brasileiro na quinta-feira. A nota desta sexta-feira não especifica o período de afastamento de Teixeira.

Apenas em caso de renúncia o estatuto da CBF previa que Marín, por ser o vice-presidente mais velho, seria o substituto imediato. Como está saindo de licença, Teixeira poderia ter escolhido qualquer um dos cinco vices, mas optou pelo paulista.

Teixeira teve problemas de saúde nos últimos anos tendo, inclusive, sido internado em outubro do ano passado no Rio por conta de dores abdominais. O dirigente também sido alvo recentemente de diversas denuncias de corrupção.

Nas últimas semanas, surgiram rumores de que Teixeira renunciaria ao cargo de presidente da CBF, o que não aconteceu na semana passada, quando a entidade realizou uma Assembleia Geral com a presença dos dirigentes das federações de futebol do Brasil.