Cartaz expõe vida sexual de alunas em campus da USP

Lista com apelido de alunas foi encontrada nos corredores da Esalq

São Paulo – Uma espécie de ranking da vida sexual de alunas foi encontrada nos corredores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), campus da USP em Piracicaba, no interior do estado de São Paulo.

O cartaz era dividido em três colunas. Em cada uma delas havia palavras de baixo calão e termos preconceituosos. Logo abaixo, aparece uma lista com o apelido das estudantes e o número de pessoas com quem, supostamente, elas teriam tido relações sexuais. No material há, também, o nome de homossexuais.

A aluna do curso de gestão ambiental, Élice Botelho, de 22 anos, encontrou a lista no final de maio num dos murais do Centro de Vivência da instituição. “Nunca tinha visto algo assim num local público, mas amigos já relataram casos parecidos”, disse.

A estudante conta que o material foi retirado do local no dia seguinte e substituído por cartazes de repúdio. “Alguns professores também aproveitaram a ocasião para discutir em sala de aula o preconceito dentro do campus”, disse ela.

A Esalq informou, por meio de nota, que soube do cartaz no início deste mês e que, desde então, o caso está sendo apurado por uma comissão interna.

CPI do Trote

No início do ano, alunos da Esalq foram ouvidos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de São Paulo, que apurou a violação dos direitos humanos em universidades paulistas. Na época, estudantes relataram casos de tentativa de estupro e de trotes violentos na instituição.