Campos diz que não irá interferir em debate do PSB-MG

Presidente nacional do partido disse que não vai interferir no debate sobre uma candidatura própria ou apoio ao PSDB

Salvador – Presidente do PSB e pré-candidato do partido ao Palácio do Planalto, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, disse nesta terça-feira, 20, durante visita a cidades da Bahia, que não vai interferir no debate do diretório da legenda em Minas Gerais – que discute se lança a candidatura do deputado Júlio Delgado ao governo do Estado ou se apoia a candidatura tucana de Pimenta da Veiga.

“A decisão nos Estados é decisão dos Estados”, afirmou Campos.

“Nós somos um partido que tem democracia interna, que tem foros para debates. A mim, como dirigente do partido, cabe acompanhar esse debate, dirigir esse debate com equilíbrio e garantir a democracia interna, que a decisão seja deles, do diretório estadual”, afirmou.

Campos lembrou da aliança que o PSB tem com o PSDB em Minas desde 2006, mas considerou que a incorporação da Rede Sustentabilidade, grupo político liderado por sua pré-candidata a vice, Marina Silva, trouxe uma nova realidade para a articulação.

“Temos uma aliança com o PSDB, desde a reeleição de Aécio (Neves) ao governo e, depois, na eleição de (Antonio) Anastasia, e essa aliança permitiu que nosso candidato a prefeito de Belo Horizonte (Marcio Lacerda) fosse apoiado pelo PSDB nas eleições de 2008 e 2012”, lembrou o ex-governador pernambucano.

“Mas hoje, no PSB, estamos abrigando os militantes do PSB e os da Rede Sustentabilidade e há um debate interno, que vai ser definido na convenção. Tem um conjunto que defende a candidatura própria e tem outro que defende a aliança (com o PSDB). Se não houver entendimento, como uma democracia prevê, a questão será resolvida no voto.”