Camargo Corrêa busca novo acordo na Lava Jato, diz revista

Em agosto de 2015, a construtora concordou em devolver 700 milhões de reais a empresas controladas pelo Estado por prejuízos

SÃO PAULO – A construtora Camargo Corrêa, uma das maiores empreiteiras do Brasil, está negociando com procuradores federais um novo acordo no âmbito da operação Lava Jato, relatou neste sábado a revista Veja.

Segundo a Veja, que citou pessoas com conhecimento direto das negociações, os advogados da Camargo Corrêa estão negociando acordos para 40 executivos, incluindo um membro da família que controla a matriz, Camargo Corrêa SA.

Em comunicado enviado à Reuters por e-mail, a construtora Camargo Corrêa disse que foi a primeira companhia a buscar um acordo com os procuradores que investigam o escândalo e prometeu continuar cooperando com as autoridades, mas não fez mais comentários sobre a reportagem da Veja.

A assessoria do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não respondeu às ligações em busca de comentários.

Em agosto de 2015, a construtora concordou em devolver 700 milhões de reais a empresas controladas pelo Estado por prejuízos relacionados às práticas de suborno e fixação de preços descobertas pela operação Lava Jato.

A investigação, centrada na Petrobras, descobriu um esquema sistêmico de corrupção em outras empresas estatais e envolve funcionários de altos cargos do governo.

A investigação tem atingido a classe política e empresarial do Brasil, enviando à prisão dezenas de executivos, políticos e funcionários, além de contribuir para o fim de 13 anos de governos do PT, no ano passado.