Câmara veta termo “Centrão” em veículos oficiais

Determinação da direção de jornalismo da Casa ocorre 3 dias depois de manifestantes irem às ruas e criticarem o bloco de partidos

Brasília – O termo “Centrão” está banido da Câmara dos Deputados. Pelo menos, nos meios oficiais de comunicação da Casa como rádio, TV, agência e redes sociais. A determinação da direção de jornalismo da Casa ocorre três dias depois de manifestantes em favor do governo irem às ruas e criticarem o bloco de partidos formado pelo PP, PL (ex-PR), DEM, PRB e Solidariedade.

Em e-mail aos jornalistas da Casa, obtido pelo site da revista Veja e confirmado pelo jornal O Estado de S.Paulo, a direção de jornalismo diz que o termo é usado “pejorativamente para designar alguns partidos que poderiam ou não entrar na base do governo”.

A circular diz que o “rótulo” é uma “abstração” e não existe formalmente como bloco de atuação na Câmara. O texto afirma ainda que “a mídia comercial” usa o termo para “tornar mais compreensíveis” os movimentos políticos na Câmara, “em especial no que diz respeito a votações”. “Sem contar que a expressão virou um carimbo que em boa medida coloca no mesmo saco fisiológico prerrogativas legítimas dos deputados – como a liberação de emendas parlamentares, por exemplo”, diz o texto.

O Estado apurou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não foi consultado sobre a proibição antes da distribuição da circular. Nas últimas semanas, líderes do Centrão têm intensificado as críticas ao termo. A insatisfação chegou ao DEM, que, por meio do seu presidente, ACM Neto (BA), verbalizou que o partido “não faz parte e nunca fez” do bloco.