Câmara criará comissão para acompanhar queimadas na Amazônia, diz Maia

Decisão de Maia vem um dia depois do presidente Bolsonaro dizer a repórteres que ONGs são as maiores suspeitas por queimadas

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em seu perfil pessoal no Twitter que a Casa vai criar uma comissão externa para acompanhar o problema das queimadas que atingem a Amazônia. Além disso, o parlamentar também informou que também vai realizar uma comissão geral nos próximos dias para avaliar a situação e propor soluções ao governo.

“É importante para mantermos forte nossas exportações do agronegócio e preservar o nosso meio ambiente“, disse Maia.

Comissão geral é o termo usado para definir um amplo debate realizado pelo plenário da Casa para discutir matéria relevante para o País.

Além dos deputados, o evento pode contar com representantes da sociedade ligados ao assunto e também com ministros de Estado.

A decisão de Maia vem um dia depois do presidente da República, Jair Bolsonaro, dizer a repórteres que Organizações Não Governamentais (ONGs) são as maiores suspeitas pelo incêndio criminoso que se alastra pelas regiões Norte e Centro-Oeste do País nos últimos dias.

O assunto está sendo mundialmente repercutido pela imprensa internacional. Nos últimos dois dias, o Twitter contabilizou 4 milhões de posts sobre o tema por todo o mundo.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre janeiro e agosto deste ano, as queimadas aumentaram 83% em relação ao mesmo período do ano passado — o que representa o maior número registrado nos últimos sete anos, com 72.843 pontos de incêndios. 

Outros dados do sistema de alertas em tempo real Deter, divulgados também pelo Inpe, mostram um aumento de mais de 40% nos alertas de desmatamento entre agosto e julho.