Câmara cria CPI para investigar dirigentes da Fifa

A CPI será composta por 27 integrantes titulares e 27 suplentes, que serão indicados pelos líderes partidários

Brasília – A Câmara dos Deputados criou nesta quarta-feira uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as denúncias de crimes cometidos por dirigentes da Fifa, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

O pedido de criação da CPI foi apresentado pelo deputado João Derly (Rede-RS).

“A intenção é investigar os contratos, as denúncias de irregularidades nesses documentos, na escolha de países para amistosos com a seleção brasileira, até supostas denúncias de venda de escalação de jogadores”, afirmou João Derly, referindo-se à denúncias publicadas pelo jornal O Estado de S.Paulo recentemente.

A CPI será composta por 27 integrantes titulares e 27 suplentes, que serão indicados pelos líderes partidários. A data de instalação da CPI ainda não foi definida.

Chamada de CPI da Fifa, a comissão vai atuar em conjunto com a CPI do Senado que já funciona no Senado. Criada no ano passado, sob o comando de Romário, ela investiga a CBF e o Comitê Organizador Local da Copa do Mundo do Brasil, disputada em 2014.