Calheiros aciona OAB para suspender Janot após revelação sobre Gilmar

Senador do MDB solicitou "perícias psiquiátricas e toxicológicas" para investigar declarações do ex-PGR sobre ter planejado assassinar ministro do STF

São Paulo — O senador Renan Calheiros (MDB-AL) anunciou nesta segunda-feira (07) que entrou com uma representação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para suspender o registro do ex-Procurador-Geral da República Rodrigo Janot por 180 dias.

O parlamentar solicitou “perícias psiquiátricas e toxicológicas” para investigar as declarações do ex-PGR sobre ter planejado, em 2017, um atentado contra Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

No fim de setembro, o advogado revelou para a VEJA e Estadão que chegou a ir armado ao STF para matar o ministro. “Não ia ser ameaça não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele e depois me suicidar”, disse.

O conflito atingiu a temperatura máxima quando Janot tentou impedir Gilmar de atuar num processo envolvendo o empresário Eike Batista.

Para Calheiros, por conta da situação, o ex-PGR não pode continuar advogando. O pedido tem como base a decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes que suspendeu o porte de arma de Jano e o impediu de acessar os edifícios do STF.

LEIA MAIS: Perplexos, membros do MP se preocupam com consequências após fala de Janot

Nos anos 1980, Janot e Gilmar Mendes tomavam cerveja juntos na Europa

Janot é psicopata e homicida, diz Eduardo Cunha

Janot contrata crítica da Lava Jato para defesa sobre plano contra Gilmar