Caixa-preta de jato não registrou conversas de pilotos

As autoridades não sabem informar quando ocorreram os diálogos gravados no equipamento

Brasília – A Aeronáutica informou nesta sexta-feira que a caixa-preta do avião que levava o candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, e quatro assessores não registrou conversas dos dois pilotos no voo que resultou no acidente aéreo, na quarta-feira.

As autoridades não sabem informar quando ocorreram os diálogos gravados no equipamento.

Em nota, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), responsável pelas investigações do acidente, explicou que o áudio registrado no gravador de voz da cabine não corresponde à última viagem do Cessna.

Segundo o órgão, não é possível por ora “determinar a data dos diálogos registrados, tendo em vista que esse tipo de equipamento não registra essa informação”.

A caixa preta, ou CVR (sigla para Cockpit Voice Recorder), deveria gravar os sons da cabine nas últimas duas horas da viagem mais recente, segundo o manual do Cessna. “As razões pelas quais o áudio obtido não corresponde ao voo serão apuradas durante o processo de investigação”, informou o Cenipa.

A Aeronáutica ponderou que os dados do gravador de voz são só um dos elementos levados em consideração, não sendo “imprescindíveis” para a identificação dos possíveis fatores contribuintes do acidente.

Apesar da falta de dados no gravador do avião, todos os diálogos do piloto com os centros de controle do tráfego aéreo no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Santos estão gravados pela Força Aérea Brasileira (FAB) e serão analisados pelo Cenipa.