Cabral pede que Nem seja transferido rapidamente

Governador pediu que a Justiça haja com rapidez e permita que o traficante seja levado para um presídio em outro estado

Rio de Janeiro – O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse hoje esperar que a Justiça autorize “rapidamente” a transferência do traficante Antonio Bonfim Lopes, o Nem, e de outros criminosos que atuavam na Favela da Rocinha e que foram presas nos últimos dias para presídios de segurança máxima federais, localizados fora do Rio de Janeiro. Nem foi preso na madrugada de ontem, quando tentava fugir do cerco policial à Rocinha, na zona sul da capital fluminense.

Cabral disse que a polícia precisa investigar o envolvimento de agentes da lei com a quadrilha que controla a venda de drogas na comunidade. Caso seja comprovada a participação desses policiais, o governador defendeu que eles sejam presos imediatamente e processados.

“Tudo tem que ser investigado. Se for comprovado isso, os responsáveis têm que ser presos imediatamente, e responder a processo disciplinar e processo penal. Um policial envolvido com o ilícito é duplamente marginal”, destacou.

O governador também pediu ajuda à Justiça para garantir que agentes corruptos sejam condenados e não consigam voltar à polícia. “Expulsar um oficial corrupto, ou de má conduta, é uma dificuldade. O mesmo [ocorre] com um delegado. A Justiça tem que nos ajudar cada vez mais”, disse.

Cabral informou que vai acompanhar em seu gabinete, no Palácio Guanabara, o início da ocupação da Rocinha, previsto para o próximo domingo.