BRF compra; morre Bauman…

Crédito para a Andrade

Depois de quase três anos do início da Lava-Jato, em que o mercado de crédito ficou travado para as empresas investigadas, a Andrade Gutierrez Participações emitiu 1,6 bilhão de reais em debêntures e conseguiu uma folga no caixa. Os papeis têm prazo de seis anos e foram comprados principalmente por Bradesco e Banco do Brasil. A Andrade deu como garantia o dobro do valor em ações que detém na empresa de infraestrutura CCR. As informações são do jornal Valor. A Petrobras, por sua vez, conseguiu captar ontem 4 bilhões de dólares no exterior, em papeis com cinco a dez anos, em uma mostra importante de recuperação de sua imagem.

Compra na Turquia

A fabricante de alimentos BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, anunciou nesta segunda-feira a primeira aquisição da OneFoods, subsidiária dedicada a países muçulmanos. A companhia comprou, em parceria com o fundo Qatar Investment Authority, a Banvit, líder no mercado de aves da Turquia, por 470 milhões de dólares. O mercado halal, com produtos que seguem a tradição muçulmana, é uma das prioridades da BRF, que deve fazer novas aquisições na região.

Milhões de cruzeiros

O presidente Michel Temer esteve nesta segunda-feira em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, em evento de entrega de 61 ambulâncias do Samu ao estado do Rio Grande do Sul. Direto do túnel do tempo, Temer confundiu a moeda corrente do país ao ressaltar a economia recente de recursos no Ministério da Saúde para investimentos. “Em pouquíssimo tempo, [ministro Ricardo Barros] anunciou a economia de 800 milhões de cruzeiros, o que significa novas UPAs, novas UBSs e também novas ambulâncias.” A moeda foi substituída pelo real em 1993.

Situação dramática

Temer foi recebido com protestos. O peemedebista e o governador do RS, José Ivo Sartori (PMDB), foram alvo de 150 pessoas que se manifestavam do lado de fora do Parque de Exposições Assis Brasil. A Brigada Militar dispersou o grupo à base de gás lacrimogêneo quando tentaram entrar no complexo. No evento, o presidente anunciou a construção de um dos cinco presídios de segurança máxima financiados pela União no estado, sem mencionar prazos para início e fim de obras. Segundo Temer, a nova unidade não será suficiente para resolver a crise nas penitenciárias, pois essa é uma “situação dramática”. “Se não atuar nessa área, não consegue dar os primeiros passos”, disse. Em 2016, contabilizam-se 102 mortes de detentos.

_

Dinheiro do exterior

As empresas brasileiras captaram 178,5 bilhões de reais no mercado doméstico e internacional em 2016. O valor representa um crescimento de 27,7% em relação a 2015, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. As empresas recorreram principalmente ao mercado internacional: as emissões externas de dívida tiveram alta de 191,5% em relação a 2015 e responderam por 38,7% do total captado em 2016. Já as captações domésticas foram as menores dos últimos sete anos, impactadas pelo cenário de retração econômica e juros elevados, com recuo de 5,8% na comparação com 2015.

_

20 bi para o Brasil?

Brasil e China esperam que um fundo conjunto de 20 bilhões de dólares comece a financiar projetos de infraestrutura no Brasil a partir de março. De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Jorge Arbache, os países querem que o fundo, criado no ano passado, financie a construção de ferrovias para ligar áreas produtoras de soja e milho do Brasil com portos exportadores. Segundo o secretário, diferentemente de outros fundos chineses, as decisões de financiamento serão tomadas de acordo com as prioridades de ambos os governos. O fundo pode ajudar o presidente Michel Temer em seu projeto de concessões em infraestrutura, que deve ser lançado em março.

_

Pior varejo desde 2000

A atividade do comércio no Brasil caiu 6,6% em 2016 — o pior resultado desde os anos 2000, segundo informações da consultoria Serasa Experian. Em 2015, a atividade recuou 1,3%. Segundo a Serasa, entre os segmentos avaliados, apenas combustíveis e lubrificantes tiveram performance positiva no ano passado, subindo 1,8% sobre 2015. A maior queda ocorreu no segmento de veículos, motos e peças, com recuo de 13%; seguido pelo setor de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, que caiu 12,6%; enquanto o setor de móveis, eletroeletrônicos e informática apresentou retração de 11,1%.

_

Morre Zygmunt Bauman

O sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman morreu nesta segunda-feira em Leeds, na Inglaterra, aos 91 anos de idade. A causa da morte não foi divulgada pela família. Considerado um dos pensadores mais importantes do século 20, Bauman é o criador do conceito de “modernidade líquida”, um estado em permanente incerteza, fim do planejamento de longo prazo e valorização do plano individual sobre o coletivo. Judeu, o filósofo fugiu do nazismo ainda criança com destino à União Soviética. Retornou à Polônia, mas abandonou o país ao ser expulso do cargo de professor universitário e ter obras censuradas. Morou em Tel Aviv e, em seguida, fixou-se em Leeds, lecionando na universidade local. As ideias de Bauman se destacaram nos últimos 20 anos, sobretudo entre grupos antiglobalização.

_

O recado de Merkel

Em seu primeiro discurso de 2017, a chanceler alemã, Angela Merkel, endureceu sua posição sobre o Brexit ao deixar claro que dificilmente será feito um acordo de livre comércio entre União Europeia e Reino Unido. “Nós não vamos permitir escolher a cereja do bolo”, afirmou. Segundo ela, ter acesso ao mercado comum só pode ser possível sob a condição de atender, obrigatoriamente, as liberdades de fluxo de capital, de pessoas e trabalhadores e de serviços. “Não atender às conformidades totais terá consequências fatais para o bloco. Nós não podemos aceitar essas consequências.”