Brasil tem a maior média de spam telefônico do mundo, aponta relatório

Brasil ultrapassou a Índia, registrando um aumento de 81%, o que representa um total de 37,5 ligações deste tipo por mês e por usuário

Santiago do Chile – O Brasil fechará o ano de 2018 como o país com maior quantidade de “spam telefônico”, superando a Índia, devido a um aumento de 81%, o que representa um total de 37,5 ligações deste tipo por mês e por usuário, segundo o relatório mundial elaborado pela empresa Truecaller.

Em terceiro lugar, aparece o Chile, o que significa que dois dos três países com maior quantidade de spam telefônico do mundo estão na América do Sul.

Nesse sentido, se o leque for ampliado até o top 20, são sete os países da América Latina que estão na lista: México (5), Peru (6), Costa Rica (7), Colômbia(13) e República Dominicana (19).

A América do Sul foi a região na qual as chamadas mais aumentaram em nível geral e na América Central e no Caribe, a Costa Rica também se destaca por registrar o maior aumento de todos os países analisados (330%).

Mas os usuários que mais são incomodados por telefone são os brasileiros, que têm que lidar com as chamadas de telemarketing que se multiplicaram por três, sendo os próprios operadores móveis os principais originadores do spam, para proporcionar, quase sempre, ofertas de dados gratuitos e chamadas ilimitadas.

No caso do Chile, os operadores apostam 29% no spam dos usuários de telefonia, seguidos das chamadas de cobrança de dívidas (25%) e serviços financeiros (23%).

No México são os serviços financeiros os que realizam mais chamadas não desejadas (32%).

A Truecaller funciona através de informação outorgada diretamente pela sua comunidade de usuários, que em nível mundial já supera os 300 milhões de usuários, e permite detectar e bloquear números indesejados.

No caso da América Latina, os membros ultrapassam 7 milhões e, diariamente, 350 mil novos usuários se unem à plataforma em nível mundial. EFE