Brasil se opõe a EUA e União Europeia na COP-20

A ministra do Meio Ambiente acentuou ser "absolutamente essencial" manter a diferenciação entre esses países e as nações em desenvolvimento

Lima – Ao discursar como representante do Brasil na 20.ª Conferência das Partes sobre Mudança Climática (COP-20), em Lima, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, se contrapôs às demandas dos EUA e da União Europeia em favor de obrigações mais flexíveis no futuro acordo para conter o aquecimento.

Izabella acentuou ser “absolutamente essencial” manter a diferenciação entre esses países, dos quais se espera compromissos mais ambiciosos, e as nações em desenvolvimento. O contrário, insistiu ela, seria “injusto”.

Seu discurso reafirmou os princípios brasileiros para a negociação do acordo que, em tese, poderá evitar o aumento de temperatura do planeta superior a 2ºC até o final do século.

Segundo a ministra, o acordo, a ser fechado em Paris em novembro de 2015, deve abarcar também compromissos de adaptação às mudanças climáticas e aos meios de financiamento e de cooperação dos mais desenvolvidos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.