Brasil precisa retomar reformas para crescer mais, diz FHC

Para Fernando Henrique, neste momento é preciso mostrar com clareza que o Brasil tem rumo

São Paulo – O Brasil precisa retomar o caminho das reformas se quiser voltar a crescer de forma mais robusta e consistente, avaliou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, acrescentando que é preciso que o setor manufatureiro do país se reintegre à engrenagem do comércio internacional.

“O Brasil não continuou no caminho das reformas”, disse nesta segunda-feira Fernando Henrique durante debate no Reuters Latin American Investment Summit.

“Houve uma espécie de confiança demasiada em que o impulso que tinha sido dado pela estabilidade e pelo mundo (…) tinha sido suficiente para assegurar o bem-estar ‘ad aeternum'”.

Nos últimos dois anos, o Brasil cresceu bem menos do que as previsões iniciais tanto do governo como do mercado, e abaixo de outras economias emergentes, apesar de medidas de estímulo adotadas pelo Executivo federal.

Para Fernando Henrique, neste momento é preciso mostrar com clareza que o Brasil tem rumo. “O capital é medroso, quando tem dúvida, se encolhe”.

Mas o ex-presidente lembrou que fazer reformas não é algo simples e que normalmente embute custos políticos.

“Tudo isso requer um esforço enorme do presidente e do governo e desgasta, você perde popularidade”, disse.


Como exemplo desse processo doloroso, ele citou a aprovação da medida provisória que criou um novo marco regulatório para o setor portuário do país na semana passada.

Além das reformas, Fernando Henrique disse que para um crescimento econômico mais expressivo é preciso olhar também para outras questões, como a necessidade de “um novo ímpeto forte de reengajamento do setor produtivo manufatureiro ao processo global”.

O ex-presidente citou a Embraer como um exemplo positivo a ser seguido nesse “reengajamento”.

“Hoje nós já temos tecnologia, gente competente, condições de competitividade”, argumentou.