Bombeiros e prefeitura liberam Sambódromo de São Paulo

A expectativa da SP Turismo é que 110 mil foliões compareçam ao Sambódromo

São Paulo – Após mais de dez dias de vistoria pelo Corpo de Bombeiros e equipes da prefeitura, o Sambódromo de São Paulo recebeu o alvará de funcionamento temporário e está pronto para receber as escolas de samba do Grupo Especial que desfilam hoje (8) e amanhã (9) no Anhembi, na zona norte da capital.

A informação foi confirmada à Agência Brasil pela SP Turismo, empresa de turismo e eventos da cidade e organizadora do carnaval de São Paulo, e também pelo Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru). A expectativa da SP Turismo é que 110 mil foliões compareçam ao Sambódromo.

Para este ano, a novidade será a exibição de um vídeo durante os intervalos dos desfiles com informações de segurança. O filme, de quase um minuto de duração, será apresentado nos dez telões instalados no Sambódromo, em português e inglês, segundo a SP Turismo. Também haverá reforço na segurança, informou a empresa.

Segundo a empresa, o local é seguro para o público. Caso as pessoas precisem ser retiradas rapidamente do Sambódromo, a empresa informou que as rotas de fuga são eficazes e o tempo de evacuação é inferior ao limite exigido. Cada bloco terá iluminação de emergência e sinalização fotoluminescente, indicando as rotas de saídas e localização dos equipamentos.

Em caso de incêndios, há 70 extintores permanentes e 95 extras, além de 65 hidrantes. Dois carros de bombeiros também estarão de prontidão para atender situações de emergência. No camarote, foram instalados sprinklers (chuveiros automáticos no teto), que são acionados quando a temperatura no local fica acima do regular.


Após o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), que deixou 238 mortos, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad assinaram, no dia 31 de janeiro, um protocolo de cooperação para a fiscalização de casas noturnas da capital paulista com o objetivo de prevenir acidentes, como o ocorrido na cidade gaúcha. O Corpo de Bombeiros, sob a responsabilidade do governo estadual, vai se unir aos fiscais da prefeitura para vistoriar as boates paulistanas.

Das 1.626 casas noturnas do estado de São Paulo que foram vistoriadas pelos bombeiros, quase metade estava sem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), autorização dada pela corporação. O documento é necessário para que o estabelecimento consiga obter o alvará de funcionamento com a prefeitura.

Segundo balanço divulgado ontem (8) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, que levou em consideração as vistorias feitas entre os dias 30 de novembro e 6 de fevereiro, 811 casas noturnas inspecionadas estavam sem o auto de vistoria e 348 casas tinham o auto de vistoria válido, mas com alguma irregularidade sanável, por isso, receberam um prazo para se adequarem.

A secretaria não informou quantos estabelecimentos foram fechados, pois compete à prefeitura. Mais 467 casas noturnas tinham o auto de vistoria válido e sem irregularidades.

Na última terça-feira (5), a quadra da escola de samba paulistana Rosas de Ouro foi interditada por problemas no galpão. Um dia depois, um termo de ajuste foi assinado entre a prefeitura e a escola, o que permitiu a liberação. A escola terá o prazo de 120 dias para cumprir todas as exigências de segurança apontadas pelo Contru.


Por meio de nota, a escola informou que o fechamento da quadra ocorreu por “inadequações das instalações elétricas” e que já estava tomando providências para a execução dos serviços solicitados pelos órgãos competentes. Procurado pela Agência Brasil, o Contru não soube informar quantas escolas de samba já foram vistoriadas em São Paulo, mas disse que o órgão está priorizando os locais que oferecem mais risco à população e que a fiscalização continua sendo feita.

Desde ontem (7), a prefeitura de São Paulo vem divulgando em seu site a lista dos locais de reunião ou recintos fechados (tais como teatros, igrejas, boates, clubes e outros), com capacidade para 250 pessoas ou mais, que têm alvarás e a lista dos locais de reunião detentores de laudo técnico ou Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).

Com essas informações, o cidadão vai poder verificar se o estabelecimento que pretende visitar passou por verificação dos critérios de segurança. Os locais de reunião com alvará estão em dia com as obrigações e já apresentaram um laudo técnico de engenheiro ou AVCB. Nos casos em que o alvará foi solicitado, mas ainda não foi expedido, é possível verificar se o estabelecimento apresentou o laudo técnico ou o AVCB.

Para fazer a pesquisa, basta acessar o site da prefeitura e clicar no link Consulta de Segurança-Locais de Reunião, que está localizado na coluna à direita da página na internet. Os dados serão atualizados todas as quintas-feiras.