Bolsonaro tem alimentação oral suspensa, diz hospital

Candidato à Presidência pelo PSL sofreu uma distensão abdominal, informou nesta quarta-feira o Hospital Albert Einstein

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) permanece em estado estável na unidade de cuidados semi-intensivos, mas teve a alimentação oral suspensa momentaneamente, com retorno da alimentação endovenosa, devido ao surgimento de uma distensão abdominal, informou nesta quarta-feira o Hospital Albert Einstein.

Bolsonaro está sem febre ou outros sinais de infecção, e tem exames laboratoriais estáveis, acrescentou o hospital, onde o deputado foi internado no dia 7 de setembro após ter sido esfaqueado durante ato de campanha em Minas Gerais.

Líder das pesquisas na corrida presidencial, Bolsonaro sofreu lesões nos intestinos grosso e delgado e em uma veia abdominal em decorrência de um golpe de faca sofrido durante ato de campanha em Juiz de Fora. No mesmo dia, ele passou por delicada cirurgia de emergência, e foi transferido para São Paulo na manhã seguinte.