Bolsonaro diz que vai ajudar RJ com dinheiro “se for possível e legal”

Prefeito Marcelo Crivella se reuniu na tarde de terça-feira com Bolsonaro, em Brasília, para tentar convencer a União a socorrer o município

Brasília — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, está “com a corda no pescoço” e disse que vai ajudá-lo “se for possível e legal”.

“Está com a corda no pescoço, como um montão de prefeitos, governadores. Está buscando recursos para pagar o 13º. Se por possível e legal, nós vamos atendê-lo” afirmou Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada.

Crivella se reuniu na tarde de terça-feira com Bolsonaro, em Brasília, para tentar convencer a União a socorrer o município, a uma semana da data prevista para o pagamento do 13º dos servidores municipais.

Ao mesmo tempo, apresentou uma petição ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) solicitando que seja autorizado excepcionalmente um arresto de R$ 325 milhões para pagar funcionários de organizações sociais (OSs) que administram hospitais e clínicas da família. Bolsonaro disse que tratou de vários assuntos com Crivella e que ele está “correndo atrás”.

“Tem várias coisas. Foi atrás de ministérios, da Caixa. Está correndo atrás aí.”