Bolsonaro diz que Doria e Huck “estavam mamando” em governos do PT

Presidente se referiu a compras de aviões pelo apresentador e pelo governador de São Paulo por meio de empréstimo do BNDES

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou sua transmissão semanal ao vivo em uma rede social para atacar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o apresentador Luciano Huck pela compra de aviões com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, afirmando que eles se aproveitaram de uma “teta” existente em governos petistas.

Bolsonaro e Doria já foram aliados próximos, com troca de elogios. Já em relação a Huck, ele tem rebatido afirmação recente do apresentador de que Bolsonaro não é o primeiro capítulo da renovação política, mas sim o último capítulo do que deu errado.

Doria e Huck são apontados como possíveis candidatos à Presidência na eleição de 2022 e Bolsonaro já indicou que pretende buscar a reeleição.

“Olha a caixa-preta do BNDES aparecendo aí. Já apareceu aquela galerinha da compra de aviões com 3%, 3,5% (de juros) ao ano. Que teta, ein? Que é isso, Luciano Huck? Que teta, ein? Eu sou o último capítulo do caos? Não foi ilegal a compra, reconheço, mas poxa, só para peixe”, ironizou o presidente, aos risos, durante a transmissão.

“João Doria também comprou. João Doria. Comprou também, Doria? Comprou também. Explica isso aí. Só peixe, amigão do Lula, da Dilma. E depois posa de, eu vejo o Doria falando ‘a minha bandeira jamais será vermelha’. É brincadeira, né? É brincadeira. Quando ele estava mamando ali, a bandeira era vermelha com o foiçaço e o martelo ali, sem problema algum, né?”, disparou.

Procuradas as assessorias de Doria e Huck não se manifestaram imediatamente sobre os comentários do presidente.