Bolsonaro: Brasil não deve repatriar família com suspeita de coronavírus

Família brasileira foi colocada em isolamento nas Filipinas após suspeita; "Não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas", disse presidente

São Paulo — O presidente Jair Bolsonaro se manifestou nesta terça-feira contra trazer de volta ao Brasil uma família brasileira que foi colocada em isolamento nas Filipinas por suspeita de contaminação pelo coronavírus da China, alegando que repatriá-la poderia colocar o Brasil em risco.

“Pelo que parece, tem uma família na região onde o vírus está atuando. Não seria oportuno retirar de lá, com todo respeito, pelo contrário. Agora, não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas”, disse Bolsonaro em entrevista a jornalistas no Palácio da Alvorada nesta manhã, após desembarcar de viagem à Índia.

O Ministério das Relações Exteriores informou no domingo que a embaixada brasileira em Manila havia confirmado notícia de que há brasileiros no país com suspeita de terem contraído o novo coronavírus.

Segundo o MRE, citando informações de portais de notícias filipinos, seria um casal e uma criança de 10 anos com histórico de viagem recente à região foco na China.

Na entrevista desta manhã, Bolsonaro também disse que “espera que os dados da China sejam reais”, uma vez que, segundo ele, “esses países são mais fechados no tocante a informações”.

Também nesta terça-feira, o Ministério da Saúde informou que foi identificado em Minas Gerais o primeiro caso suspeito de coronavírus no Brasil, de uma paciente que esteve na cidade chinesa de Wuhan, o epicentro do surto do vírus.