Bolsonaro critica “ditadura do PT” e é ovacionado

O deputado disse que o PT conduz o País a uma "ditadura" e foi chamado de "presidente"

Brasília – O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi ovacionado pelos manifestantes que tentam entrar no Congresso Nacional para acompanhar a votação do projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e muda a forma de cálculo da meta do superávit primário na manhã desta quarta-feira, 3. Ele disse que o PT conduz o País a uma “ditadura” e foi chamado de “presidente”.

Eles foram impedidos de entrar nesta manhã depois de uma confusão generalizada com a Polícia do Senado nas galerias da Câmara na noite de terça-feira. A sessão foi encerrada pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

“Isso aqui é a ditadura do PT. Negar a galeria para vocês é um crime. Se fossem os marginais do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Teto), o PT tinha botado para dentro”, disse Bolsonaro. Para o deputado, aprovar o PL 36 é “apoiar um crime, um estelionato”.

“Com essa turma do PT que está aí, estamos partindo para uma ditadura”, afirmou Bolsonaro, dizendo ainda que “a direita vai se fazer presente em 2018”.

Os manifestantes retrucaram gritando “Vai ser em 2015”, “Bolsonaro presidente” e “Bolsonaro, guerreiro do povo brasileiro”.