Bolsa Família gerou 28% de queda da miséria, diz governo

O Bolsa de Família é, segundo o governo, o que reduz a desigualdade e a pobreza a "menor custo" e gera "grandes efeitos"

Brasília – O Governo Federal afirmou nesta terça-feira que o Bolsa Família ajudou a reduzir a miséria no país em 28% nos últimos dez anos, praticamente o mesmo tempo em que o PT está no poder.

O presidente do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri, e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, apresentaram hoje em Brasília o estudo “Efeitos macroeconômicos do Bolsa Família”.

A análise comparativa dos subsídios e benefícios do programa indicou que entre 2002 e 2012 a proporção de brasileiros que vivem com menos de R$ 70 mensais caiu de 8,8% para 3,6% e as projeções apontaram que, sem o programa, essa redução seria de 4,9%.

O Bolsa de Família é, segundo o governo, o que reduz a desigualdade e a pobreza a “menor custo” e gera “grandes efeitos”, custando “apenas” 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

O programa foi reconhecido hoje pela Associação Internacional de Seguridade Social, com sede em Genebra, com o prêmio Award for Outstanding Achievement in Social Security.

O Bolsa Família atende cerca de 13,8 milhões de famílias no Brasil, aproximadamente 50 milhões de pessoas, e o subsídio médio passou de 2003 a 2013 de R$ 73,70 a R$ 152,35.

Segundo informou o governo, o investimento realizado em 2013 é de R$ 24 bilhões, o que representa 0,46% do PIB.