Blog ao vivo: PM mantém greve na Bahia; Rio anuncia adesão

Após deixar Assembleia, PMs discutem as próximas ações do movimento em Salvador

(Marcello Casal Jr./ABr)

23h00 Policiais e bombeiros do Rio decidem parar à 0h desta sexta-feira. A paralisação foi aprovada por líderes dos policiais e bombeiros reunidos na Cinelândia na noite desta quinta-feira. Os PMs rejeitaram a proposta de antecipação de aumento aprovada na Assembleia Legislativa do Rio pela manhã. Além da reivindicação salarial – a principal delas o piso de 3.500 reais para a categoria –, os manifestantes passaram a exigir a libertação do cabo bombeiro Benevoluto Daciolo, preso na noite de quarta-feira. 

20h30 Em assembleia, PMs decidem manter greve na Bahia. A assembleia dos policiais grevistas da Bahia terminou por volta das 20h desta quinta-feira e decidiu que a greve da categoria continua. Os PMs rejeitaram os termos propostos pelo governo do Estado e esperam nova proposta.

(Arquivo/ABr)

19h10 Rio recorrerá a Exército e Força Nacional em caso de greve.  O governo do estado manifestou-se nesta tarde avisando que pretende pedir reforço das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança em caso de paralisação. O Exército deve enviar 14 mil homens para o estado. “Mesmo no pior cenário, o atendimento à população está garantido”, disse o coronel Sérgio Simões, secretário estadual de Defesa Civil.

16h45  Dilma é contra a anistia de PMs grevistas na Bahia – “Não considero que aumento de homicídios na rua e queima de ônibus sejam uma forma correta de conduzir o movimento”, disse a presidente

15h37  PMs conduzem assembleia para decidir se o movimento continua Os policiais militares que estavam amotinados na Assembleia Legislativa da Bahia fazem assembleia na tarde de hoje para decidir se porão fim na greve que já dura dez dias. 

14h53  Greves de PMs ameaçam se espalhar pelo Brasil – A situação na Bahia ainda não foi definida e associações policiais de oito estados, mais o Distrito Federal, ameaçam fazer paralisação para pressionar parlamentares a aprovar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 300/2008. A proposta cria um piso nacional para policiais militares e bombeiros no valor de 3500 reais.

(Denis Ribeiro)

14h40  Líderes da greve enganaram os policiais, diz Wagner Depois que gravações mostrando o líder da greve dos PMs da Bahia, Marco Prisco, orientando um colega a fechar a BR-116 como parte das mobilizações vieram à tona, o governador da Bahia, Jacques Wagner deu entrevista à imprensa dizendo que alguns líderes do movimento grevista enganaram os policiais que aderiram pacificamente à paralisação.

14h32  Cabral acusa policiais de articulação para criar instabilidade – O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, declarou que não tem dúvidas de que haja uma articulação entre os policiais e outros profissionais da Segurança Pública para tentar criar um clima de instabilidade no país. A denúncia de Cabral tem como base conversas gravadas pelo Governo da Bahia com autorização da Justiça. Cabral pediu ao governador baiano, Jacques Wagner, cópias das fitas para investigar a participação de bombeiros e policiais do Rio em mobilizações de greve.

14h05  Comércio baiano pode ter prejuízo de R$ 400 milhões com greve – Segundo a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), o prejuízo é grande porque a greve ocorreu no início do mês, período em que se concentra a maior parte do faturamento do comércio.

(Antonio Cruz/ABr)

11h23  Garotinho é acusado de incitar greve da PM no Rio – No blog Radar on-line, Lauro Jardim afirmou que os grampos da Polícia Federal flagraram o deputado federal Anthony Garotinho sugerindo a Benevenuto Daciolo, cabo do Corpo de Bombeiros e líder do movimento grevista no Rio de Janeiro, que ele e seus pares entrassem em greve. Garotinho se defendeu, dizendo que a acusação não é verdadeira e exigindo provas da gravação.

10h51  Após deixar Assembleia, PMs discutem continuidade da greve – Cerca de 500 manifestantes que deixaram o prédio estão reunidos neste momento no centro de Salvador discutindo as próximas ações do movimento.

9h02  Mulher de PM preso diz que ele foi à Bahia negociar fim da greve – O cabo Benevenuto Daciolo, do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, foi preso nessa quarta-feira, assim que desembarcou no Rio de Janeiro, vindo da Bahia, acusado de incitar o movimento dos grevistas. Cristiane Daciolo diz que o marido não cometeu nenhum crime de incitamento.

(Marcello Casal Jr/ABr)

8h41  PMs em greve deixam Assembleia da Bahia e líder do motim é preso – Nove dias após o início da greve, o líder do movimento, Marco Prisco, foi preso e conduzido a instalações da Polícia do Exército, em Salvador. A estimativa é de que cerca de 300 pessoas, entre policiais e familiares, deixem o local.