Bancada do PMDB no Senado diverge sobre reformas do governo

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) promoveu um jantar que contou com a presença de 13 dos 22 integrantes da bancada

Brasília – Em jantar realizado na noite desta terça-feira, 9, integrantes da bancada do PMDB do Senado se dividiram entre críticas e apoio às reformas encaminhadas pelo governo ao Congresso.

O encontro, promovido pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), contou com a presença de 13 dos 22 integrantes da bancada.

Entre os presentes, estavam o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (CE), e os líderes do partido na Casa, Renan Calheiros (AL), e do governo, Romero Jucá (RR).

Apesar de presente e de ser um dos principais críticos às mudanças do presidente Michel Temer, Renan Calheiros, de acordo com relatos, desta vez, não fez novas críticas contra o Palácio do Planalto.

Couberam aos senadores Roberto Requião (PMDB-PR) e Kátia Abreu (PMDB-TO) as declarações mais fortes. Horas antes do jantar, o líder do PMDB no Senado já havia sinalizado um recuo aos ataques contra a administração federal ao considerar como boa a opção de pôr os “excessos” da reforma Trabalhista numa futura medida provisória (MP).

Tal arranjo foi apresentado por Temer em encontro realizado nesta terça-feira que teve com a participação de Renan Calheiros e dos demais integrantes da bancada da legenda do Senado.

No jantar, competiu a Jucá fazer ponderações a favor das modificações, defendendo-as como necessárias para o reequilíbrio das contas da União.