Aviação está pronta para receber Olimpíadas, diz Padilha

O novo ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, assumiu o cargo nesta terça-feira

Brasília – O novo ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha, assumiu o cargo nesta terça-feira, 06, afirmando que a carta de navegação do setor para o próximo período será a implantação de uma nova carteira de investimentos com o apoio da iniciativa privada, com prioridade para o Plano de Aviação Regional.

Ele ainda garantiu que a aviação civil brasileira está pronta para receber os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

“Vamos reformar ou construir 270 aeroportos regionais, e os projetos de 229 desses aeroportos já estão em elaboração”, afirmou. “Com o programa, 96% da população brasileira será atendida com voos regulares e serviço de qualidade. Essa é a meta. E a região amazônica terá um cuidado especial para que essa meta também seja alcançada lá”, acrescentou.

O novo ministro sinalizou ainda com novas concessões de aeroportos, citando que o programa de logística para o setor aeroportuário deve continuar em 2015 com parcerias com o setor privado.

“Com a terceira fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a segunda fase do Programa de Investimentos em Logística (PIL2), teremos uma nova carteira de projetos a partir deste ano”, agregou.

Já ao falar sobre a Infraero, Padilha disse que a estatal construirá uma nova equação econômica em 2015, por meio da Infraero Serviços.

Padilha, que já foi ministro dos Transportes ainda em 1997, disse que o setor está capitalizado para alcançar as metas estabelecidas na política nacional de aviação civil.

“Os parceiros da iniciativa privada ajudam a garantir um crescente nível de eficácia, desde o ingresso do passageiro no aeroporto de origem até a saída no destino. Vamos à conquista de nossas metas, pois sabemos como alcançá-las”, concluiu.

Citando o sucesso das operações nos aeroportos durante a Copa do Mundo de 2104, o novo ministro garantiu que o País está preparado para receber grandes fluxos turísticos e organizar eventos de porte mundial. “A aviação civil brasileira está pronta para os Jogos Olímpicos de 2016”, completou.

Padilha repetiu o pronunciamento de posse da presidente Dilma Rousseff no Congresso, afirmando que “o povo brasileiro quer mudanças, quer avançar e quer mais”.

“Chamo a todos os atores da aviação civil para correspondermos ao chamado presidencial com toda a nossa capacitação”, afirmou.

Em seu discurso de despedida, o ex-ministro Moreira Franco destacou sua atuação à frente do ministério nas concessões de aeroportos à iniciativa privada e na operação especial durante a Copa do Mundo.

Moreira Franco ressaltou ainda que é preciso apoiar a aviação regional. “É importante que as empresas aéreas tenham condições de sobreviver, não só as grandes”, disse.

Moreira Franco defendeu também a ampliação do número de aeroportos destinados à aviação geral. “Precisamos garantir à aviação geral o mesmo conforto da aviação comercial”, afirmou.

Segundo ele, oito aeroportos foram autorizados durante sua gestão à frente da SAC, inclusive em São Paulo.