Avaliação de governo Dilma para de melhorar, diz Ibope

Pesquisa mostrou que 38% dos entrevistados consideram o governo ótimo ou bom, praticamente o mesmo índice de setembro (37%)

São Paulo – Pesquisa Ibope em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, divulgada nesta quinta-feira, 24, mostra que a avaliação do governo Dilma Rousseff que vinha em trajetória de recuperação desde a queda em meio aos protestos de junho, parou de melhorar. A pesquisa mostrou que 38% dos entrevistados consideram o governo ótimo ou bom, praticamente o mesmo índice observado em setembro no levantamento feito pelo mesmo instituto (37%).

Houve até um ligeiro aumento na parcela do eleitorado que vê o governo como ruim ou péssimo, de 22% para 26%. A taxa de “regular” variou de 39% para 35%.

A aprovação ao desempenho pessoal da presidente ficou em 53%, contra 42% de desaprovação. No mês passado, esses índices estavam em 54% e 40%, respectivamente. A população se mostra dividida em relação à confiança em Dilma: 49% dizem confiar nela, e 46%, não.

A aprovação ao governo é maior entre os eleitores do Nordeste (53%), com renda de até um salário mínimo (57%), e com escolaridade até a 4ª série do ensino fundamental (47%).

Entre os eleitores que pretendem votar em Dilma em 2014, a aprovação ao governo varia de 72% a 75% nos diversos cenários avaliados pelo Ibope. No eleitorado de Aécio Neves (PSDB), a aprovação não supera 15%.

Primeiro turno

A Pesquisa Ibope sobre a sucessão presidência mostrou que a presidente Dilma venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje e seus adversários fossem Aécio Neves, pelo PSDB, e Marina Silva ou Eduardo Campos, pelo PSB.

Em três dos quatro cenários avaliados pelo instituto, Dilma tem entre 39% e 41% das intenções de voto, mais do que a soma das preferências pelos adversários. Em apenas um dos cenários, com Serra e Marina na disputa, a petista não supera a soma dos adversários. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.