Ativistas protestam contra PEC 37, “cura gay” e Copa no Rio

O universitário Tiago da Silva Ferreira, de 26 anos, deixou de ir ao jogo entre Espanha e Taiti, pela Copa das Confederações, para prestigiar o protesto

Rio – Depois da queda na tarifa do transporte público, os manifestantes que se concentram para iniciar um protesto pelas ruas do Rio escolheram quais são as próximas reivindicações: o fim da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que restringe o Ministério Público (MP) em investigações, o projeto da “cura gay”, aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, e o fim de investimentos nas obras da Copa do Mundo.

O universitário Tiago da Silva Ferreira, de 26 anos, que é doutorando em história na Universidade Federal Fluminense (UFF), deixou de ir ao jogo entre Espanha e Taiti, pela Copa das Confederações, para prestigiar o protesto. Num cartaz, Ferreira colou o ingresso para o jogo.

“Sou de uma geração que cresceu sem esse tipo de manifestação, e é prazeroso ver o movimento”, afirmou. Ele criticou os gastos com a Copa.

“Vivemos um período de muito crescimento, mas agora esse crescimento está desacelerado, e o dinheiro que poderia ter sido usado em obras de infraestrutura já foi gasto”, reclamou.