Atacado desacelera e IGP-M fecha a 0,75%

Inflação que ajusta os aluguéis subiu menos na 1ª prévia de outubro; no mesmo período de setembro, chegou a alta de 0,99%

São Paulo – A inflação pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) desacelerou para 0,75 por cento na primeira prévia de outubro, contra 0,99 por cento em igual período de setembro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma leitura de 0,98 por cento, de acordo com a mediana de 10 respostas que oscilaram de 0,82 a 1,19 por cento.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) aumentou 1 por cento nesta leitura, ante 1,44 por cento na anterior.

O IPA agrícola saltou 4,15 por cento, seguindo o avanço de 2,28 por cento. O IPA industrial teve oscilação negativa de 0,03 por cento, depois de subir 1,17 por cento.

As maiores altas de preços no atacado foram de feijão em grão, milho em grão, soja em grão, bovinos e açúcar cristal.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,31 por cento na primeira prévia de outubro, contra variação positiva de 0,16 por cento na primeira de setembro.

Os custos do grupo Alimentação tiveram aumento de 0,49 por cento agora, contra 0,01 por cento antes. Os de Vestuário avançaram 1,19 por cento, ante 0,33 por cento. Já os preços de Transportes caíram 0,21 por cento, seguindo a alta anterior de 0,13 por cento.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,12 por cento agora, comparado à elevação anterior de 0,08 por cento.

No ano, o IGP-M acumula alta de 8,70 por cento e nos últimos 12 meses, de 8,53 por cento.

Leia mais notícias sobre a FGV

Siga as notícias do site EXAME sobre Economia no Twitter