As fotos do dia de protestos contra Temer em Brasília

Diversas centrais sindicais estão reunidas agora na Esplanada dos Ministérios pedindo a saída de Temer e a convocação de eleições diretas

São Paulo – O ato convocado por centrais sindicais e grupos de esquerda para a tarde desta quarta-feira, (24), em Brasília, pega fogo. Manifestantes são contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo presidente Michel Temer, e pedem convocação de eleições diretas.

Após foco de incêndio no Mistério da Agricultura e tentativas de invasão do Ministério da Fazenda, as Forças Armadas chegaram a Esplanada dos Ministérios para conter a confusão. O pedido foi feito pelo presidente por meio da ação de garantia da lei e da ordem.

Em pronunciamento que durou dois minutos, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, classificou os atos como “baderna” e falou em “descontrole”.

A marcha começou pacífica, com a presença de manifestantes de todo o país, que chegaram na Esplanada em  cerca de 500 ônibus, na manhã desta quarta-feira.

Por volta das 14 horas, um grupo tentou furar o cordão de revista da PM, que reagiu com spray de pimenta. A confusão desencadeou resposta dos manifestantes, que tentaram invadir o prédio do Ministério da Fazenda e atearam fogo ao Ministério da Agricultura.

Neste momento, outros prédios são evacuados e o confronto continua.

Acompanhe ao vivo tudo que está acontecendo em Brasília hoje.