As 10 frases que deram o que falar neste ano

A morte de um ministro do STF e acusações contra o presidente deram o que falar neste ano; veja as frases mais marcantes de 2017

São Paulo – Em mais um ano conturbado no cenário político do país, não faltaram declarações marcantes.

Já em janeiro de 2017, os brasileiros receberam a notícia da morte do ministro Teori Zavascki após a queda de um avião em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Figurões do universo político, como o juiz federal Sergio Moro, lamentaram o ocorrido.

De lá para cá, uma série de polêmicas cercaram o Brasil, como a divulgação das gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, que jogaram o senador Aécio Neves e o presidente Michel Temer contra a parede.

Veja as frases que marcaram a história do ano de 2017.

Eike Batista

“Está na hora de eu ajudar a passar as coisas a limpo”, disse seu retorno ao Brasil após ter a prisão decretada –  em 29/01.

Former billionaire Eike Batista arrives at the Federal Police headquarters to give a testimony in Rio de Janeiro

 

Jair Bolsonaro

“Eu fui num quilombola em Eldorado Paulista. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem pra procriadores servem mais”, durante palestra na Hebraica do Rio de Janeiro. O deputado foi condenado por essa declaração. Em em 3/04.

Deputado Jair Bolsonaro

 

Michel Temer

“Tem que manter isso, viu?”, o presidente a Joesley Batista, supostamente falando de propinas pagas a Eduardo Cunha na cadeia – a frase que motivou as denúncias de Rodrigo Janot. Em 17/05.

 (Ueslei Marcelino/Reuters/Reuters)

Aécio Neves

“Sempre acreditei na Justiça do meu país”, disse o senador sobre a decisão do ministro Marco Aurélio, do STF, em negar a sua prisão e devolver o seu mandato no Senado – em 30/06.

Aécio Neves retoma o mandato no Senado Federal em 18/10/2017

Rodrigo Janot

“Enquanto houver bambu, lá vai flecha”, o ex-PGR sobre continuar apresentando denúncias de corrupção até o final de seu tempo no cargo – em 1/7.

 (Adriano Machado/Reuters)

Antônio Cláudio Mariz

“Governo não está na UTI. Está na lanchonete do hospital”, advogado de Temer – em 5/07.

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira entrega a defesa de Michel Temer na Câmara dos Deputados (5/7/2017)

Dilma Rousseff

“O novo pode ser um Hitler. Não há garantia nenhuma”, a ex-presidente sobre uma novidade na disputa presidencial de 2018 – em 11/08.

 (Andres Stapff/Reuters)

Lula

“Vou terminar fazendo uma pergunta para o senhor. Eu vou chegar em casa amanhã e almoçar com oito netos e uma bisneta de seis meses. Eu posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que eu fui a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?”, o ex-presidente durante depoimento prestado ao juiz Sergio Moro pelos processos da Operação Lava Jato – em 13/09.

 (Ueslei Marcelino/Reuters)

Tiririca

“Seria hipócrita se eu saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado, decepcionado com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos”, o deputado federal em seu primeiro e último discurso como deputado, ao anunciar sua despedida da vida política – em 6/12.

O deputado federalTiririca (PR-SP) durante votação no plenário da Câmara

Sergio Moro

“‘Não debato com condenados por crime”, em resposta ao comentário de Lula que criticou a atuação da Justiça, dizendo que a Operação Lava Jato tem servido para desmoralizar a Petrobras em 08/12.

Sérgio Moro