Aprovação de Luciano Huck dispara e atinge 60%, diz pesquisa

Em setembro, a pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos mostrou que a aprovação do apresentador era de 43%

São Paulo – A aprovação do apresentador Luciano Huck, cotado como possível candidato à presidência da República nas eleições de 2018, atingiu 60%, segundo a pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos divulgada nesta quinta-feira (23) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o levantamento, a avaliação de Huck apresentou um salto de 17 pontos percentuais desde setembro, quando 43% aprovavam o nome do apresentador. Já a desaprovação caiu de 40% para 32%.

Vale ressaltar que a pesquisa não mede intenção de voto do eleitorado. A pergunta realizada pelos pesquisadores foi:  “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”.

O segundo nome a aparecer no ranking de aprovação da pesquisa é o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com 43% de avaliação positiva e 56% de negativa. Em empate técnico com o petista aparece o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, com 42% de aprovação.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. JOSÉ DA PAIXÃO RODRIGUES RODRIGUES

    Meu Deus.Quanta ignorância.Querem fazer mais uma vez o eleitor de otário.Quando é que um palhaço,narigudo e sem preparo algum na política,e além de tudo,filho da globolitica,vai poder governar um País do tamanho do Brasil?.Meu voto não é deste sujeito.

  2. Rodrigo Lemos

    Vocês devem estar brincando. Luciano Huck, com aprovação de 60%? Só se a pesquisa tiver sido feita no Projac. O povo não é mais otário, meus senhores! Quanto mais tentativas forem feitas, para a promoção de pseudo-candidatos, como o nome em tela, mais a ira dos eleitores contra a mídia tradicional vai crescer. Chega de factoides e marionetes globalistas!

  3. Francisco Roger

    Ué não era o Lula que estava na frente das pesquisas? quem esta na frente das pesquisas nem é mencionado nelas se chama Jair Messias Bolsonaro