Após jantar, ACM Neto diz que Ciro e DEM não são incompatíveis

Presidente do DEM disse que a plataforma política defendida pelo pedetista - ligada a pautas da centro-esquerda - não é incompatível com a da sua sigla

Salvador – Um dia depois de jantar com o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, o prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, disse nesta quarta-feira, 20, que a plataforma política defendida pelo pedetista – ligada a pautas da centro-esquerda – não é incompatível com a o Democratas.

“Não considero a plataforma do Ciro incompatível com a do Democratas”, disse ACM Neto, durante evento de inauguração de um abrigo na capital baiana.

“Foi uma primeira conversa que nós tivemos, de aproximação, de troca de opiniões a respeito do cenário político. É óbvio que, se fôssemos avançar para um diálogo em torno de uma aliança eleitoral, a questão programática seria central. Não há possibilidade de acordo político-eleitoral sem uma confluência programática”, afirmou.

Ele ainda minimizou críticas que Ciro fez DEM. Em entrevista à rádio Jovem Pan, na segunda-feira, o presidenciável chamou o vereador de São Paulo Fernando Holliday (DEM) de “capitãozinho do mato”.

“Não tenho porque olhar para o passado e simplesmente, em função desse passado, condenar a pessoa. A pessoa pode evoluir, a pessoa pode amadurecer, pode aperfeiçoar suas ideias e pensamentos. Eu não ficaria preso a isso. Eu não faço política olhando o retrovisor, eu faço política olhando para frente e para o futuro”, afirmou o prefeito soteropolitano.

No dia anterior, o pedetista jantou com dirigentes do Democratas em Brasília, incluindo ACM Neto. Na manhã desta quarta-feira, o prefeito de Salvador também encontrou o presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, com quem tomou café da manhã.

À tarde, em evento público, ele afirmou que há conversas em curso com Alvaro Dias, pré-candidato do Podemos ao Palácio do Planalto. “Estou procurando agir como um magistrado, pois o Democratas tem hoje várias correntes internas”, afirmou.

ACM Neto voltou a frisar que o DEM “está aberto a conversar com todo mundo, exceto com o PT“.