O protesto de 24 de maio contra Temer em Brasília minuto a minuto

Ato Ocupa Brasília em defesa das "diretas já" e contra Temer teve confronto entre manifestantes e polícia

São Paulo — Durou cerca de três horas o confronto entre policiais e manifestantes durante a marcha Ocupa Brasília das centrais sindicais e grupos de esquerda  pelo  fim do governo do presidente Michel Temer e em apoio à  convocação de eleições diretas.

A manifestação começou pacífica no final da manhã, mas por volta das 14h, o clima começou a ficar tenso na região da Esplanada dos  Ministérios. De um lado, manifestantes atearam fogo em barricadas enquanto policiais jogavam bombas de gás lacrimogênio e atiravam balas de borracha. Houve registro de incêndio e depredação em prédios dos ministérios bem como relatos de feridos entre os manifestantes.

No meio da tarde, o presidente Michel Temer convocou as Forças Armadas para fazer a segurança dos prédios na Esplanada dos Ministérios.

VEJA MINUTO A MINUTO OS PROTESTOS POR DIRETAS JÁ EM BRASÍLIA

18h – Encerramos aqui a cobertura. Até mais.


17h46 – Forças Armadas ficam nas ruas de Brasília até 31 de maio

Já há caminhões do Exército pelas ruas de Brasília. Segundo o decreto, as Forças Armadas devem fazer a segurança dos prédios públicos até a próxima quarta, 31 de maio.

Exército chega a Brasília durante ato contra o governo Temer 24/05/2017 Exército chega a Brasília durante ato contra o governo Temer 24/05/2017

Exército chega a Brasília durante ato contra o governo Temer 24/05/2017 (Gian Kojikovski/EXAME Hoje)


17h43 – PSOL protocola projeto para sustar decreto que autoriza uso das Forças Armadas em Brasília


17h32 – Confronto entre policiais e manifestantes continua em Brasília. Conflito já dura mais de três horas.


17h24 – Grupos de esquerda convocam ato para esta quarta-feira no vão livre do MASP


17h10 – Decreto de Temer sobre uso de Forças Armadas é publicado em edição extra do Diário Oficial

Brasília - Segurança é reforçada no Palácio do Planalto em dia de protestos contra o presidente Michel Temer, 25/05/2017 Brasília – Segurança é reforçada no Palácio do Planalto em dia de protestos contra o presidente Michel Temer, 25/05/2017

Brasília – Segurança é reforçada no Palácio do Planalto em dia de protestos contra o presidente Michel Temer, 25/05/2017 (Valter Campanato/Agência Brasil/Agência Brasil)


17h – Mais cedo, teve deputado que conseguiu tirar um cochilo durante a sessão – mesmo com tumulto


16h58 – Convocação de Forças Armadas foi motivo para confusão na Câmara

A oposição reclama que, se o Rodrigo Maia pediu forças de segurança (ele negou que pediu forças armadas), Temer foi autoritário ao pedir Forças Armadas.

Brasília - Deputados discutem no Plenário da Câmara após governo determinar reforço de tropas federais para proteger Esplanada Brasília – Deputados discutemBrasília – Deputados discutem no Plenário da Câmara após governo determinar reforço de tropas federais para proteger Esplanada no Plenário da Câmara após governo determinar reforço de tropas federais para proteger Esplanada (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Brasília – Deputados discutemBrasília – Deputados discutem no Plenário da Câmara após governo determinar reforço de tropas federais para proteger Esplanada no Plenário da Câmara após governo determinar reforço de tropas federais para proteger Esplanada (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Agência Brasil)


16h55 – Há confusão na Câmara e sessão é suspensa por 30 minutos

 

 


16h49 – “Enquanto Temer estiver na Presidência, viveremos tempos turbulentos”, diz Lindbergh Farias

O senador Lindbergh Farias afirma  que houve equívoco na condução policial durante a manifestação. Segundo ele, alguns mascarados foram responsáveis pelos atos de depredação, mas a polícia jogou bomba em todo mundo para dispersar. O senador diz que isso ajuda a criar uma narrativa de que todos que vieram estavam tentando fazer quebra-quebra.  Mas ele lembra:  “Enquanto Temer estiver na presidência, viveremos temos turbulentos”, diz.


16h31 – Temer autoriza forças armadas para manter a ordem em Brasília 

“Uma manifestação que estava prevista como pacífica degringolou para a violência, vandalismo e desrespeito, agressão ao patrimônio público,  ameaça às pessoas, muitas delas servidores que se econtram aterrorizados, que nós estamos garantindo sua evacuação”, afirmou o ministro Raul Jungmann (Defesa).

Segundo ele, em resposta a pedido de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, Michel Temer autorizou a ação de garantia de lei da ordem. Segundo ele, tropas nacionais irão fazer a segurança dos prédios da Esplanada dos Ministérios.

“O senhor presidente da República faz questão de ressaltar que é inaceitável a baderna e o descontrole e que ele não permitirá que atos como esse venham a turbar o processo que se desenvolve de forma democrática e com respeito às instituições”, disse o ministro.

 A declaração de Ministro da Defesa sobre protestos durou  2 minutos e ele não abriu para perguntas.


16h02 – Oposição faz protestos na Câmara dos Deputados e pede suspensão da sessão

Neste momento, os deputados de oposição tentam obstruir a sessão da Câmara. Eles ocupam a Mesa Diretora erguendo uma faixa com os dizeres “Fora Temer” e pedem, em coro, a saída do presidente da República e eleições diretas. Eles afirmam que só sairão dali se houver reunião de líderes.

Parlamentares da oposição reclamam que foram impedidos de sair para se juntar à manifestação. Eles alegam que, na última quarta,  Rodrigo Maia encerrou a sessão cinco minutos após saber das denúncias contra Temer, mas não quer encerrar agora com a “praça de guerra” na Esplanada.

 

Deputados tomam a mesa do plenário da Câmara, em dia de protesto contra Temer dia 24/05/2017 Deputados tomam a mesa do plenário da Câmara, em dia de protesto contra Temer dia 24/05/2017

Deputados tomam a mesa do plenário da Câmara, em dia de protesto contra Temer dia 24/05/2017 (Gian Kojikovski/EXAME Hoje)


15h53 – Segundo Secretaria de Segurança do DF, 35 mil pessoas participaram do protesto. Organizadores falam de 150 mil.


15h40 – Ministério da Agricultura em chamas 

Há um foco de incêndio no prédio do Ministério da Agricultura.  Outros edifícios da Esplanada dos Ministérios estão sendo evacuados neste momento. Segundo informações do Palácio do Planalto, de acordo com a GloboNews, os bombeiros não conseguem chegar até o Ministério da Agricultura para apagar o incêndio.


15h27 – No caminhão de som, segundo o portal G1, organizador fala que estão tentando conter os manifestantes que estão se excedendo.


15h21 – Prédios de ministérios são alvo de depredação 

Há uma série de atos de vandalismo contra prédios públicos ao longo do percurso. Banheiros qúímicos foram usados como barricada.

Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão

Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão (Ueslei Marcelino/Reuters)


15h18 – Nas redes sociais, organizadores relatam que há feridos entre os manifestantes.


15h15 – Manifestantes tentam invadir Ministério da Fazenda 

Manifestantes tentaram invadir o Ministério da Fazenda. Com paus e mastros de bandeiras, eles quebraram o vidro do edifício e foram retirados por integrantes da Força Nacional, que fazem agora um paredão para proteger o local.

Com Estadão Conteúdo.


15h11 – Manifestantes ateiam fogo em barricadas 

O clima é tenso nos arredores da Esplanada dos Ministérios. Manifestantes ateiam fogo em barricadas  enquanto a PM atira balas de borracha e bombas de gás. Banheiros químicos são usados como barricadas também.


15h – Frente Brasil Popular diz que bala de borracha atingiu morador de rua


14h53 – Veja as fotos do protesto por Diretas Já:


14h46 – Policiais fecham a entrada da chapelaria do Congresso

Policiais impedem entrada de manifestantes no Congresso Policiais impedem entrada de manifestantes no Congresso

Policiais impedem entrada de manifestantes no Congresso (Gian Kojikovski/Site EXAME)


14h40 – Tensão também dentro do Congresso:

Policiais impedem a entrada no Salão Negro

Policiais impedem entrada no Congresso em dia de protesto por eleições diretas em Brasília - 24/05/2017 Policiais impedem entrada no Congresso em dia de protesto por eleições diretas em Brasília – 24/05/2017

Policiais impedem entrada no Congresso em dia de protesto por eleições diretas em Brasília – 24/05/2017 (Gian Kojikovski/Site EXAME)


14h34 – Policiais jogam bombas de gás contra manifestantes

A polícia cerca o gramado principal da Esplanada dos Ministérios para impedir a entrada de manifestantes, atingindo também jornalistas que estão cobrindo o ato:

Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão

Protesto em Brasília contra o presidente Michel Temer e a favor das Diretas Já gera confusão (Ueslei Marcelino/Reuters)


14h20 – Manifestantes começam a chegar no Congresso

Segundo a cobertura ao vivo da Globonews, há alguns focos de conflito entre manifestantes e a Polícia Militar, com alguns carros de som incitando resistência às revistas.


14h03 – Com protestos nas ruas, Temer encontra senadores do PMDB – mas exclui alguns nomes

O presidente está reunido com senadores da bancada de seu partido, o PMDB. Entre os presentes está o presidente da Casa, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Nem todos foram convidados, contudo.

Na lista de excluídos estão Kátia Abreu, Renan Calheiros, Eduardo Braga e Roberto Requião. Antes de começar, já circulava a informação de que o governo vai exonerar cargos de indicados por Braga e Calheiros

Vale lembrar que Calheiros teria combinado de participar dos atos desta quarta. A princípio, a ideia era que ele fizesse um discurso por volta das 11h. Ele não apareceu. Os organizadores da marcha afirmam que a bateria de discursos será por volta de 16h, em frente ao Congresso. Vamos ver se ele aparece.

Presidente do Senado, Renan Calheiros, durante sessão da Casa, em Brasília 26/08/2016

 (Ueslei Marcelino/Reuters)


13h40 – Manifestantes e PM se enfrentam em protestos 

Segundo relatos nas redes sociais, acontece nesse momento um princípio de confusão durante a marcha. De acordo com informações da GloboNews, os manifestantes tentaram furar o  cordão de revista da PM, que reagiu com spray de pimenta.

Os manifestantes também são revistados pela PM na entrada da Esplanada para evitar que ingressem no local com objetos cortantes ou perfurantes.

 


13h29 – A marcha continua. Destino é o Congresso 


13h22 – The Guardian pede eleições diretas no Brasil 

Até o jornal The Guardian aderiu ao clima de “Diretas Já”. Em editorial publicado nesta segunda-feira, a publicação britânica afirma que se políticos investigados forem os responsáveis por escolher o novo presidente, em caso do fim do mandato de Temer, a população brasileira pode entrar em um ciclo de apatia ou tender para figuras autoritárias, como o deputado Jair Bolsonaro.

The Guardian faz editorial defendendo eleições diretas no Brasil The Guardian faz editorial defendendo eleições diretas no Brasil

The Guardian faz editorial defendendo eleições diretas no Brasil (The Guardian/Reprodução)

 


13h13 – UNE entrega abaixo-assinado com 220 mil assinaturas por diretas

Militantes da União Nacional dos Estudantes entregaram há pouco para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, um abaixo-assinado com 220 mil assinaturas pedindo eleições diretas para presidente da República. Segundo Carina Vitral, presidente da UNE, os apoios foram recolhidos em apenas uma semana. 

“O abaixo-assinado mostra que não estamos sozinhos, temos o apoio da população que está clamando por votar para presidente da República”, afirmou Carina em entrevista coletiva no salão verde da Câmara  há pouco.

 


13h03 – Manifestantes não se esquecem de reformas

Quando o protesto desta quarta foi convocado há mais de duas semanas, ninguém imaginava que o governo Temer estaria vivendo uma situação tão complicada como a atual. A princípio, a ideia era fazer uma marcha contra as reformas da Previdência e trabalhistas. Nos últimos dias , o peso do ato de hoje cresceu e o mote mudou. Agora, o lema é eleições diretas por direitos — em alusão a Temer e às reformas.


12h54  – Ato deve crescer no período da tarde, dizem organizadores


12h53 – Nas redes sociais, a Frente Brasil Popular já fala de 150 mil pessoas


12h41 – Começa a marcha em Brasília

Manifestantes caminham em grupos, de acordo com a central sindical. Os membros da Força Sindical, do Paulinho da Força que faz parte da base de Temer, foram os primeiros a passar.

Manifestantes protestam por diretas já em ato em Brasília, contra o presidente Temer 24/05/2017 Manifestantes protestam por diretas já em ato em Brasília, contra o presidente Temer 24/05/2017

Manifestantes protestam por diretas já em ato em Brasília, contra o presidente Temer 24/05/2017 (Gian Kojikovski/EXAME Hoje)


12h36 – Manifestantes tentam expulsar mascarados de protesto 

Sindicalistas tentam expulsar um grupo de mascarados do protesto em Brasília. Os manifestantes alegam que já levaram muita bomba por causa deles e não querem que isso se repita.


12h25 – Renan vai barrar avanço da reforma trabalhista no Senado, dizem sindicalistas

No caminhão de som, sindicalistas afirmam que o senador Renan Calheiros vai trocar membros do PMDB da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado para  travar o avanço da reforma trabalhista na Casa.


12h10 – Cerca de 25 mil pessoas aderem ao protesto, diz PM

De acordo com estimativa da Polícia Militar, 25 mil pessoas estão na concentração no estádio do Mané Garrincha. Segundo organizadores, caravanas de mais de 14 estados já chegaram em Brasília em apoio aos protestos contra Michel Temer e por eleições diretas.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Tem que quebrar tudo mesmo

  2. É realmente o Brasil precisa de vagas de empregos, em plena terça esse povo fazendo bagunça …

  3. Maurício Oliveira

    Essa “corja” que está neste momento em Brasília, de camiseta vermelha, capuz e depredando prédios não está a fim de diretas já. Querem o Lula e o PT de volta ao governo, para que o caos se estabeleça de vez.

  4. Roberto Tadeu Gorios

    ESSA CORJA DA ESQUERDA FALIDA E CORRUPTA,QUEREM O PODER DE VOLTA,DEPOIS DE ASSALTAREM OS COFRES PÚBLICOS E VER A MAIORIA DE SEUS COMPARSAS PRESOS E DESEMPREGADOS,QUEREM AGORA TENTAR VOLTAR A METER A MÃO JUNTO COM O PAINHO LULA E SUA GANGUE,MAS NOS BRASILEIROS DO BEM ESTAMOS ATENTOS E NÃO VAMOS PERMITIR.PT,PCDB,MTST, CUT NUNCA MAIS XÔ!

  5. Anton Kiudero

    O PT perdeu as ruas e não irá conseguir conquistá-las de novo. Já é passado neste pais. Teve o seu momento, mas nada fez alem de rapinar o povo, roubando, mentindo e empobrecendo a todos. Estes atos de vandalismo apenas mostra o seu afastamento da população que apenas quer trabalhar em paz. Se alguem se ferir nesta manifestação é inteiramente por sua propria culpa. Se ficasse em casa nada teria acontecido.

  6. izidoro carlos casagrande

    Que moral tem o PT EM PROTESTAR , SE OS MAIORES CORRUPTOS SÃO ELES, O LULA EM PRIMEIRO , QUE CARAS DE PAU, E OUTROS DE ESQUERDA QUE NÃO TEM VOTOS, SÓ SABEM FAZER BADERNA, É BOM QUE FIQUEM QUIETOS , PORQUE OS MILITARES ESTÃO AÍ,

  7. Temer aciona o Exército para conter protestos em Brasília
    cadê que ele aciona o exercito para combater crime na favelas, mais para o povo honesto . contra o cidadãos de bem ele sabe muito bem mandar! é pq todo politico são ladrão e faz parde da favela

  8. Mario Baptista

    Os baderneiros da tropa de choque petralha mostram sem pudor seu desprezo pela democracia. Estão depredando o patrimônio público, o que diminue recusros já escassos para saúde, educação, infraestrutura … Por que estão fazendo isso? Para tentar causar um caos no país e voltarem ao poder na marra.

  9. Claudio Ribeiro

    Os bandidos instalados ai dentro, já quebram o Braisl, então quebrar os postos de trabalho dessa corja, é o minimo, pois isso tem concerto, mais os alibabas, parece não ter fim… Só voltando ao tempo de Tira Dentes..

  10. Jose Jorge Alves Pontes

    Este governo mizeravel que aí esta tem que sair do poder e prestar suas contas ao ministério publico, e a nação brasileira eleger Jaoquim Barbosa para botar orden na casa e consertar esse pais causo contrario a guerra vai ser inevitavel por culpa dele, Então a orde é fora TEMER, para que os brasileiro se acomode. A culpa toda é desse presidente inlegitimo que quer acabar com a democracia brasileira fortalecendo os empresarios corruptos e escravizando a nação brasileira a base de chicotada ,mais não vamos aceitar o que ele pretende fazer.