Como foi a greve geral contra reformas de Temer em 28/04

Greve convocada pelas principais sindicais paralisou o transporte público e outros serviços nas principais capitais do país

São Paulo – O Brasil foi é palco, nesta sexta-feira (28/04), de uma  greve geral e manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo governo de Michel Temer. Veja como foram as paralisações e protestos pelo Brasil:


21h14 – Termina aqui a cobertura ao vivo de EXAME.com sobre a greve geral e as manifestações contra as reformas do governo Temer pelo país. Até mais!

*Colaboração de: Victor Caputo, Ana Laura Prado, Fernando Pivetti, Camila Pati, Clara Cerioni


21h06 – Polícia começa a dispersar grupos de manifestantes em SP

Manifestantes que foram protestar perto da casa de Michel Temer começam a voltar para o Largo da Batata, em São Paulo. A Polícia Militar faz uma varredura na avenida Pedroso de Moraes para afastar grupos que ainda permanecem no local. Há bastante lixo e resíduos espalhados no caminho. As informações são do canal GloboNews.


20h43 – Choque e manifestantes entram em confronto em São Paulo

Segundo a Globonews, os PMs lançam gás e forte jatos de água. Manifestantes revidam jogando objetos, pedaços de garrafa, vidro, pedras e rojões. Temer está em Brasília.

Veja o vídeo abaixo, feito por VEJA.com:


20h20 –  Tropa de Choque se dirige a ato perto da casa do presidente Michel Temer

Policiais estão em confronto com manifestantes que marcharam do Largo da Batata até a casa do presidente. Há bombas de efeito moral, balas de borracha e gás lacrimogênio. A tensão começou porque a polícia pediu a manifestantes que se afastassem do gradil, mas seu pedido foi negado. As informações são da GloboNews.


20h14 – Manifestantes estimam 70 mil pessoas no Largo da Batata

Em São Paulo, uma voz no carro de som do grupo que marcha do Largo da Batata até a casa do presidente Michel Temer afirma que há 70 mil presentes.

Segundo o repórter Victor Caputo, alguns manifestantes quebram comércios, principalmente agências bancárias. A Polícia Militar está apenas abrindo caminho , então há apenas manifestantes na parte de trás da marcha.


20h01 – Rio de Janeiro: Mais um grande tumulto interrompe ato na Cinelândia

Um novo conflito de grandes proporções interrompeu ato contra o governo federal que era promovido na Cinelândia (região central do Rio) por volta 18h55 desta sexta-feira (28). Para interromper a ação de pessoas que destruíam telefones públicos e incendiavam lixo, a PM lançou bombas de gás e tiros de balas de borracha contra a multidão. Jovens mascarados responderam lançando pedras e paus. Houve pânico e correria.

O tumulto deu continuidade a um dia violento na capital fluminense. Pelo menos cinco ônibus foram incendiados no centro da cidade: um na Cinelândia e quatro na Lapa.

Protesto durante greve geral termina com violência no Rio de Janeiro, dia 28/04/2017 Protesto durante greve geral termina com violência no Rio de Janeiro, dia 28/04/2017

Protesto durante greve geral termina com violência no Rio de Janeiro, dia 28/04/2017 (Ricardo Moraes/Reuters)


19h39 – Temer diz que manterá reformas apesar das manifestações

Em nota divulgada no início desta noite, o presidente Michel Temer disse que manterá as reformas nas leis trabalhistas e na previdência social propostas por seu governo, que dispararam manifestações e greve geral em todo o país nesta sexta-feira.

“O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional”, escreveu o presidente.


19h16 –  SP: Grupo deixa o Largo da Batata e caminha até a casa de Michel Temer

Durante a marcha, as pessoas cantam como grito de guerra: “Ai, ai, ai, ai, ai, se empurrar o Temer cai” e “Olé, olé, olé, olé, fora Temer”.

Alguns bares com sacada estão cheios de garçons dançando ao som dos gritos contra Temer. Em um deles, um garçom está sacudindo uma camiseta vermelha enquanto pula.

Protesto do povo? O repórter Victor Caputo observa que ambulantes vendem cerveja “long neck” de marcas como Heineken e Eisenbahn. Não há apenas sindicalistas: também marcham muitos jovens estudantes de universidades como USP (Universidade de São Paulo) e Mackenzie. Um grupo pequeno e discreto mostra a bandeira do PT e há alguns balões do PCO. Algumas pessoas gritam que “protesto não é palanque”.

Manifestantes usam sinalizadores em ato contra reformas do governo Temer no Largo da Batata, em São Paulo Manifestantes usam sinalizadores em ato contra reformas do governo Temer no Largo da Batata, em São Paulo

Manifestantes usam sinalizadores em ato contra reformas do governo Temer no Largo da Batata, em São Paulo (Victor Caputo/Site EXAME)

Manifestante segura bandeira do Brasil em protesto contra reformas em 28/04 Manifestante segura bandeira do Brasil em protesto contra reformas em 28/04

Manifestante segura bandeira do Brasil em protesto contra reformas em 28/04 (Victor Caputo/Site EXAME)

 


18h58 – Belo Horizonte: Ato na capital mineira reuniu 100 mil, segundo a CUT

Num dia chuvoso em BH, cerca de 100 mil pessoas participaram de passeata entre a Praça da Estação e a Praça Sete, ambas na Região Central da capital, de acordo com estimativa da Central Única dos Trabalhadores em Minas Gerais (CUT-MG).

Ato em Belo Horizonte (MG) contra a reforma da Previdência – em 15/03/2017

Ato em Belo Horizonte (MG) contra a reforma da Previdência – em 15/03/2017 (Lidyane Ponciano/Sind-UTE MG e CUT-MG/Divulgação)

O metrô, parte dos ônibus, lojas, escolas e agências bancárias da região central de Belo Horizonte não funcionaram hoje. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou bloqueios em 23 trechos de sete estradas que cortam o estado, que foram liberados ao longo do dia.

(Com Estadão Conteúdo)


18h37 – São Paulo: Ivan Valente discursa para multidão no Largo da Batata 

De acordo com o repórter Victor Caputo, há vários grupos diferentes juntos no Largo da Batata, em São Paulo, de partidos políticos como PCO e PSOL a movimentos estudantis, negros, entre outros. O deputado Ivan Valente (PSOL) falou aos manifestantes. “Estamos todos de parabéns”, disse. “É o começo do fim para o senhor Michel Temer”. Ele afirmou ainda que o movimento vai derrubar as reformas de leis trabalhistas e da Previdência.

Manifestantes reunidos no Largo da Batata, em São Paulo, em dia de greve geral (28/04) Manifestantes reunidos no Largo da Batata, em São Paulo, em dia de greve geral (28/04)

Manifestantes reunidos no Largo da Batata, em São Paulo, em dia de greve geral (28/04) (Victor Caputo/Site EXAME)

Carro da polícia chega ao Largo da Batata, em São Paulo, onde há ato contra reformas do governo Temer Carro da polícia chega ao Largo da Batata, em São Paulo, onde há ato contra reformas do governo Temer

Carro da polícia chega ao Largo da Batata, em São Paulo, onde há ato contra reformas do governo Temer (Victor Caputo/Site EXAME)


18h28 – Paralisação é “a maior greve já realizada no país”, diz presidente da CUT

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) e a Força Sindical avaliam como exitosas as manifestações e paralisações de trabalhadores em todo o país contra as reformas trabalhista e da Previdência Social propostas pelo governo Temer.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, a paralisação de hoje deve ser “a maior greve já realizada no país”, com destaque à adesão em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba e Brasília.

Já o presidente da Força Sindical, o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), disse que a motivação para os protestos é a existência de “propostas viáveis para que o país retome o seu crescimento econômico sem a perda de quaisquer direitos trabalhistas, previdenciários e sociais”.

A Força estima que 40 milhões de trabalhadores pararam nesta sexta-feira.

(Com Agência Brasil)


18h13 – CPTM e metrô ainda circulam parcialmente em São Paulo

De acordo com informações atualizadas pelo perfil oficial da CPTM no Facebook, esta é a situação das linhas no momento:

Linha 7 – Circulação parcial entre as estações Luz e Pirituba
Linha 8 – Circulação parcial entre as estações Osasco e Barra Funda
Linha 9 – Circulação parcial entre as Estações Jurubatuba e Pinheiros
Linha 10 – Circulação parcial entre as Est. Tamanduateí e Brás
Linha 11 – Circulação parcial entre as Est. Tatuapé e Luz
Linha 12 – Circulação parcial entre as Est. USP Leste e Brás.

Já o metrô paulistano funciona nos seguintes trechos:

Linha 1 – Azul: trecho entre Saúde e Luz, com exceção de Sé, que permanece fechada
Linha 2 – Verde: trecho entre Ana Rosa e Vila Madalena
Linha 4 – Amarela: operando na totalidade
Linha 5 – Lilás: operando na totalidade

As demais linhas do Metrô estão paralisadas.


18h07 – Confronto entre PM e manifestantes se arrasta pelo centro do Rio; veja imagens 

Atos contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência terminaram com confronto de grandes proporções entre policiais militares e manifestantes no centro do Rio.

O Batalhão de Choque avança com escudos e lançam bombas de efeito moral e gás lacrimogênio, além de dispararem tiros de bala de borracha. A ação começou depois que manifestantes mascarados jogaram objetos em policiais em frente à Assembleia Legislativa, na Praça 15. O conflito se espalhou e chegou às avenidas Rio Branco e Presidente Vargas e à Praça da Candelária. Veja imagens abaixo.

(Com Estadão Conteúdo)


17h51 – Greve geral no Brasil é um dos assuntos mais comentados do Twitter

Das 0h da quinta-feira (27) às 13h desta sexta-feira (28), foram contabilizadas no Twitter global 727.889 menções a termos relacionados à greve geral no Brasil. O assunto está nos Trending Topics da plataforma. As hashtags mais usadas incluem #brasilemgreve, #euapoioagrevegeral, #grevegeral, e #grevenao. Os dados são da própria rede social.


17h38 – Eduardo Suplicy vai a ato no Largo da Batata

O vereador e ex-senador Eduardo Suplicy (PT) está presente na manifestação contra as reformas do governo de Michel Temer no Largo da Batata, em São Paulo. O perfil oficial do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) no Facebook compartilhou um vídeo em que o político aparece cercado de manifestantes:


17h31 – Dólar cai com percepção de que greve não afeta reformas

O dólar fechou em baixa ante o real nesta sexta-feira. Os investidores ficaram aliviados diante de avaliações de que a greve geral e as manifestações que aconteceram hoje não foram fortes o bastante para comprometer o andamento da reforma da Previdência. O dólar recuou 0,22 por cento, a 3,1749 reais na venda, depois de acumular alta de 1,77 por cento nos três pregões anteriores.

(Com Reuters)


17h20 – Guilherme Boulos diz que movimento marchará até a casa de Temer

Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), disse aos policiais militares de São Paulo que a manifestação do grupo irá até a casa do presidente Michel Temer, cujas propostas de reforma são alvo da greve geral e dos protestos desta sexta-feira. As informações são do site G1.


17h14 – Ministro da Justiça diz que paralisação “foi pífia”

Em Londrina (PR), o ministro da Justiça Osmar Serraglio minimizou a relevância da greve desta sexta-feira. Em entrevista ao G1, ele disse que a paralisação não foi geral. “Foi pífia, não teve a expressão que se imaginava que viesse a ter. Forçou-se até a situação quando se percebeu que os resultados não seriam aqueles imaginados”, afirmou ele. O ministro disse ainda que o governo continuará com as reformas.


17h06 – SP: Avenida Paulista está fechada para carros

Na capital paulistana, manifestantes já se organizam para começar ato na Paulista. A avenida está fechada para os carros a partir do cruzamento com a Rua Pamplona, em direção ao Masp.

Avenida Paulista fechada para carros em dia de greve geral Avenida Paulista fechada para carros em dia de greve geral

Avenida Paulista fechada para carros em dia de greve geral (Ana Prado/Site EXAME)


16h59 – RJ: Protesto tem coquetel molotov e confronto com a polícia

Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro, durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro

Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro (Ricardo Moraes/Reuters)

 

Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro, durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer Homem joga coquetel molotov durante manifestações contra reformas no Rio de Janeiro

Homem joga coquetel molotov durante manifestações contra reformas no Rio de Janeiro (Ricardo Moraes/Reuters)

Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro, durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro, durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer

Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio de Janeiro, durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer (Ricardo Moraes/Reuters)


16h40 – São Paulo: Acesso à estação República está fechado

Embora a linha amarela do metrô esteja funcionando, todos os acessos da estação República, que faz parte do circuito, estão fechados. Seguranças dizem aos usuários para embarcarem na estação Luz.

Acesso à estação República fechado em dia de greve geral (28/04) Acesso à estação República fechado em dia de greve geral (28/04)

Acesso à estação República fechado em dia de greve geral (28/04) (Luiza Calegari/Site EXAME)


16h34 – São Paulo: Shows e peças de teatro são adiados pela greve

A greve contra as reformas do governo Temer paralisou parte dos transportes na capital paulistana e fez com que algumas instituições culturais decidissem fechar as portas nesta sexta-feira.

De acordo com o jornal “Folha de S. Paulo”, peças de teatro como “O Homem de La Mancha”, que ocorreria no Teatro Alfa, e shows como o do Grupo Quaternaglia, que aconteceria no Auditório Ibirapuera, foram cancelados. O Instituto Tomie Ohtake, que promove uma exibição sobre a obra da artista Yoko Ono, também decidiu não abrir hoje.

Ainda segundo o jornal, apenas 512 linhas de ônibus estão operando na capital paulista neste momento, e todas são locais. A SPTrans confirmou que a paralisação dos coletivos continua na cidade.


16h12 – Rondônia: Manifestantes protestam contra as reformas em Porto Velho

//platform.twitter.com/widgets.js


15h55 – Alckmin diz que a reforma da Previdência não tira direito de ninguém

No dia em que trabalhadores em todo o País fazem uma greve geral contra as reformas do presidente Michel Temer (PMDB), especialmente a da Previdência, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), saiu em defesa da proposta do governo federal de reformar o sistema previdenciário.

Durante discurso no encerramento do Congresso Estadual de Municípios, em Campos do Jordão, que foi transmitido pela internet, o tucano afirmou que a reforma da Previdência precisa ser mais valorizada e defendida.

“Nós estamos fazendo uma reforma que precisa ser mais valorizada porque é uma mudança cultural”, disse.

“A reforma da Previdência não é para tirar direito de ninguém, mas é para nós caminharmos para o regime geral de Previdência onde o público nos seus três níveis terão as mesmas regras.”


15h38 – Dilma se pronuncia sobre a greve geral

A ex-presidente Dilma Rousseff declarou seu apoio à paralisação desta sexta-feira (28).

 

 

 


15h27 – Sindicato diz que greve no Rio fecha 300 agências bancárias

Balanço divulgado pelo Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro informa que cerca de 300 agências do universo de 800 da capital fluminense permanecem fechadas em bairros do centro e das zonas norte e oeste da cidade, em adesão à greve contra as reformas trabalhista e da Previdência.


15h06 – São Paulo: Temer deve fazer pronunciamento sobre a greve

O presidente Michel Temer (PMDB) deve fazer um pronunciamento ainda hoje sobre a greve geral.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, “a avaliação dos membros da equipe do presidente é que muitas pessoas foram obrigadas a paralisar suas atividades por medo de violência ou pela falta de transporte coletivo”.

Ainda segundo o jornal, a equipe de Temer avalia que o fim do imposto sindical é o pretexto maior da greve, marcada para protestar contra a reforma da previdência.


15h01 – Rio de Janeiro: Manifestantes brigam no aeroporto Santos Dumont

A Polícia Federal teve que separar brigas entre manifestantes da greve geral no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Veja o registro do momento.


14h47 – São Paulo: Doria chama grevistas de “vagabundos”

São Paulo – O prefeito de São Paulo, João Doria, voltou a criticar nesta sexta-feira (28) os participantes da chamada Greve Geral. Em entrevista à Jovem Pan, o tucano negou que manifestantes tenham conseguido bloquear sua saída de casa pela manhã. E sobrou uma provocação para os grevistas:

“Eu acordo cedo e trabalho. Eu não sou grevista que dorme, é preguiçoso e acorda tarde. Eu não sou Jaiminho, não”, disse o prefeito, antes de chamá-los de “vagabundos” e dizer que “trabalha muito”. Veja íntegra.


14h37 – SP: Motorista atropela manifestantes em São José dos Campos

Segundo informações do portal G1, um motorista furou um bloqueio na marginal da Dutra, em São José dos Campos, e acabou atropelando um grupo de manifestantes. Duas pessoas ficaram feridas.


14h16 – Brasília: Índios voltam ao Congresso para protestar na greve geral 

Indígenas protestam no Congresso Nacional durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer Indígenas protestam no Congresso Nacional durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer

Indígenas protestam no Congresso Nacional durante a greve geral, contra reformas propostas pelo governo Temer (Ueslei Marcelino/Reuters)


14h04 – Povo é capaz de resistir a mais um golpe, diz Dilma sobre greve

Ex-presidente comentou as greves em diversas cidades do país pelo Twitter. “A #GreveGeralNoBrasil mostra que o povo brasileiro é valente e é capaz de resistir a mais um golpe”, disse.


13h56 – Manifestantes protestam contra reformas em Fortaleza

Manifestantes marchavam contra as reformas de Temer em Fortaleza, no Ceará. Algumas pessoas arrancaram as grades de um centro de compras durante os protestos.

Manifestantes invadem galeria em Fortaleza durante protestos contra reformas propostas pelo governo Temer Manifestantes invadem galeria em Fortaleza durante protestos contra reformas propostas pelo governo Temer

Manifestantes invadem galeria em Fortaleza durante protestos contra reformas propostas pelo governo Temer (Paulo Whitaker/Reuters)


13h48 – TST determina que 80% dos funcionários dos Correios trabalhem

A empresa informou que 96% das agências estão abertas, mas os serviços de hora marcada não estão funcionando. A maioria dos funcionários em greve é do setor de distribuição e, portanto, a entrega de cartas e encomendas deve atrasar.

Profissionais dos Correios durante greve geral no Pará Profissionais dos Correios durante greve geral no Pará

Profissionais dos Correios durante greve geral no Pará (Twitter CUT/Divulgação)


13h42 – PM reprime protesto de estudantes da USP com gás de pimenta

Estudantes tentaram derrubar um portão recém instalado na Escola de Comunicação e Artes


13h22 – Aeroporto Internacional de Guarulhos opera normalmente 

Apesar dos protestos pela manhã, o Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU), na região metropolitana de São Paulo, opera normalmente.

De acordo com a assessoria de imprensa, Cumbica registrou 157 pousos e 137 decolagens até às 13h de hoje. Sendo que, 22 voos partiram atrasados e 24 foram recebidos com atrasos de outros aeroportos.

5 cancelamentos também foram registrados.


13h06 – São Paulo: Motoristas de ônibus permanecem paralisados em Osasco

 

 


13h01 – Fortaleza: Comércio abre, mas o movimento ainda é pequeno

No centro de Fortaleza, o comércio abriu normalmente nesta sexta-feira. No entanto, o movimento de consumidores ainda é muito pequeno.

Bancários e servidores ligados ao Sindisaúde promovem passeatas pelas ruas pedindo para os lojistas baixarem as portas.

Os manifestantes começaram a se reunir na Praça da Bandeira pouco antes das 9h desta sexta-feira.


12h48 – Brasília: Manifestantes começam a chegar à Esplanada dos Ministérios

Cerca de mil manifestantes já estão reunidos próximos à Biblioteca Nacional, na Esplanada dos Ministérios em Brasília, para manifestação contra as reformas da Previdência e Trabalhista.

Estão presentes representantes de várias categorias. Um dos grupos é organizado pela União dos Policiais do Brasil (UPB). É grande a presença de agentes da Polícia Civil entre os manifestantes.

Membros do MTST durante protesto em Brasília contra as reformas do governo Membros do MTST durante protesto em Brasília contra as reformas do governo

Membros do MTST durante protesto em Brasília contra as reformas do governo (Ueslei Marcelino/Reuters)


12h44 – Sobre a greve geral: a reação dos brasileiros nas redes sociais

 

 

 

 

 


12h29 – São Paulo: Polícia Militar prende manifestantes 

Pelo menos 16 pessoas foram presas hoje (28) até as 10h, na cidade de São Paulo, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) por vários motivos – desde agressão a policiais a atos de vandalismo nas manifestações contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Polícia de São Paulo durante protesto do MST, na greve geral, contra as reformas do governo Temer Polícia de São Paulo durante protesto do MST, na greve geral, contra as reformas do governo Temer

Polícia de São Paulo durante protesto do MST, na greve geral, contra as reformas do governo Temer (Nacho Doce/Reuters)


12h27 – Pará: Professores protestam contra as reformas na Av. Getúlio Vargas 

 

 


12h24 – Rio de Janeiro: Marcelo Freixo se declara a favor da greve geral

O ex-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSOL) afirmou em suas redes sociais que é favorável à paralisação.

 

 

 


12h14 – São Paulo: Linhas do metrô e CPTM operam parcialmente

A assessoria de imprensa do Sindicato dos Metroviários de São Paulo informou a EXAME.com que o funcionamento parcial das linhas seria um plano de contingência do Metrô de São Paulo. “Supervisores e engenheiros recebem um treinamento rápido em ocasiões como essa. A nossa posição ainda é a mesma: os metroviários continuarão parados até às 23h59 de hoje”, informou o Sindicato.

Linha 1-Azul: trecho entre Ana Rosa e Luz com exceção da estação Sé, que permanece fechada;

Linha 2-Verde: trecho entre Ana Rosa e Clínicas;

Linha 5-Lilás: funcionamento normal em todas as estações;

Linha 4-Amarela: normal

Demais linhas paralisadas.

CPTM

Linha 7 – Circulação parcial entre as estações Luz e Pirituba
Linha 8 – Circulação parcial entre as estações Osasco e Barra Funda
Linha 9 – Circulação parcial entre as Estações Jurubatuba e Pinheiros
Linha 10 – Circulação parcial entre as Est. Tamanduateí e Brás
Linha 11 – Circulação parcial entre as Est. Tatuapé e Luz
Linha 12 – Circulação parcial entre as Est. USP Leste e Brás.


11h45 – Brasília: Aeroporto Juscelino Kubitschek opera com normalidade

O Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, voltou à normalidade.

Neste momento, não há voos atrasados e os guichês das companhias aéreas estão vazios.

Segundo funcionários das empresas, o baixo movimento se deve à decisão dos passageiros, que tinham voos marcados para sexta, de antecipar o embarque para a quinta-feira.


11h23 – Rio Grande do Sul: Gaúchos se mobilizam em dia de greve geral

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), os trens de Porto Alegre não estão funcionando.  Há também, segundo a CUT, bloqueios na ponte do Guaíba e em outras vias com protestos e queima de pneus. Tropas de choque da Brigada Militar usam spray de pimenta e bombas de gás.

 

 


11h17 – Rio de Janeiro: Funcionários do IBGE  também aderem à greve geral 

Funcionários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aderiram ao movimento de paralisações contra as reformas trabalhista e previdenciária, que afeta o funcionamento dos meios de transporte na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Em nota, a ASSIBGE, associação que representa os servidores do órgão, informou que seus núcleos em diversos Estados aprovaram adesão à greve desta sexta-feira, 28.


11h07 – Pernambuco: Cidade registra primeira morte na greve geral

Um motorista de uma Kombi atropelou e matou um motociclista ao desviar de um bloqueio realizado por manifestantes que participam da greve geral na manhã desta sexta-feira, 28, na BR-101 Sul, em Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco.

O protesto tenta impedir o acesso ao Complexo Portuário de Suape e faz parte dos atos convocados por centrais sindicais contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB).


11h01 – São Paulo: Manifestantes não conseguem impedir passagem de Doria

De acordo com a coluna Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, os sindicalistas e líderes dos movimentos sociais pretendiam bloquear  vias da cidade para impedir a passagem do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).

O plano de fazer uma barreira na praça 14 Bis, por volta das 6h30 da manhã, porém, parece não ter dado certo. Segundo a coluna, Doria teria saído de casa às 6h para chegar ao gabinete.

“Eu acordo mais cedo do que sindicalista”, teria afirmado o tucano ao jornal. “Enquanto os grevistas dormem, eu acordo cedo e trabalho”, informa a publicação.


10h53 – São Paulo: Prefeitura de SP flexibiliza mobilidade para moradores

Em razão da paralisação, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes adotou algumas medidas para facilitar a mobilidade dos  moradores da cidade.

– O rodízio Municipal de Veículos está suspenso durante todo o dia para os carros. Restrições a caminhões continuam valendo normalmente;
– Corredores exclusivos de ônibus estão liberados para a circulação de táxis, com ou sem passageiro, ônibus fretados, ônibus escolares e carros de passeio com dois ou mais passageiros, durante todo o dia;
– Faixas exclusivas de ônibus estão liberadas para carros durante todo o dia;
– Estacionamento em vagas de Zona Azul está liberado durante todo o dia.


10h40 – Rio de Janeiro: Manifestantes fecham vias na cidade e acesso às barcas 


10h33 – São Paulo: Mais trechos liberados no trem e metrô

Metrô

Linha 1-Azul: Circulação parcial entre as estações Paraíso e Luz, mas não há parada na estação Sé

Linha 2-Verde: Circulação parcial no trecho que vai entre Paraíso e Clínicas;

Linha 3-Vermelha: paralisada

Linha 5-Lilás: Operação normal

Monotrilho da linha 15-Prata: paralisada

Linha 4- Amarela: opera normalmente

CPTM

7 (Rubi) – Paralisada

8 (Diamante) – Circulação parcial entre as estações Osasco e Barra Funda
9 (Esmeralda) – Circulação parcial entre as estações Jurubatuba e Pinheiros

10 (Turquesa) – Circulação parcial entre as estações Tamanduateí e Luz

11 (Coral) – Circulação parcial entre as Estações Tatuapé e Luz

12 (Safira) – Circulação parcial entre as Estações USP Leste e Brás


10h28 – São Paulo: PM joga bomba contra estudantes no centro 

Cerca de 100 estudantes de escolas particulares fizeram manifestação por volta das 8h40 desta sexta-feira, 28 na Rua da Consolação, na região central de São Paulo. Depois de cerca de 15 minutos, a Tropa de Choque da Polícia Militar lançou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar o grupo.

(Com Estadão Conteúdo)


10h16 – São Paulo: Sede da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo também está fechada

Cetesb em greve no dia 28/04/2017 Cetesb em greve no dia 28/04/2017

Cetesb em greve no dia 28/04/2017 (Camila Pati/Site EXAME)


10h01 – São Paulo: Como está o funcionamento do transporte público na cidade

Metrô

Linha 1-Azul: Operação liberada entre as estações Paraíso e Luz, mas não há parada na estação Sé

Linha 2-Verde: paralisada

Linha 3-Vermelha: paralisada

Linha 5-Lilás: Operação normal

Monotrilho da linha 15-Prata: paralisada

Linha 4- Amarela: opera normalmente

CPTM

7 (Rubi) – Paralisada

8 (Diamante) – Paralisada

9 (Esmeralda) – Circulação parcial entre as estações Santo Amaro e Pinheiros

10 (Turquesa) – Circulação parcial entre as estações Tamanduateí e Luz

11 (Coral) – Circulação parcial entre as Estações Tatuapé e Luz

12 (Safira) – Circulação parcial entre as Estações USP Leste e Brás


09h51 – São Paulo: Quase 250 escolas particulares fecham as portas 

O Sindicato dos Professores de São Paulo (SinProSP), que representa mais de 50 mil profissionais de escolas particulares do estado, informou que, pelo menos, 241 instituições já fecharam as portas na manhã de hoje.

A adesão dos funcionários, contudo, gerou divergências entre os pais.

Veja, aqui, a lista completa das escolas.


09h45 – São Paulo: Manifestação bloqueia trechos da Marginal Tietê

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), um grupo de manifestantes interdita duas faixas da Ponte do Socorro no sentido Centro.

 


09h34 – São Paulo: As maiores greves que o Brasil já viu

A última greve geral como a de hoje foi em junho de 1996, quando as forças sindicais protestaram pela manutenção dos direitos dos trabalhadores e contra as políticas econômicas do então presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC).

No total, desde a redemocratização, as centrais sindicais fizeram cinco grandes convocações com a proposta de paralisar o Brasil. A maior foi em 1989, quando 35 milhões de trabalhadores teriam cruzado os braços pelo país.

Relembre, aqui, cada uma delas, segundo dados da CUT.


09h28 – São Paulo: Como está o funcionamento do transporte público na cidade

Metrô

Linha 1-Azul (Jabaquara/Tucuruvi): Operação liberada entre as estações Paraíso e Luz, mas não há parada na estação Sé

Linha 2-Verde (Vila Madalena/Vila Prudente): paralisada

Linha 3-Vermelha (Corinthians Itaquera / Palmeiras Barra Funda): paralisada

Linha 5-Lilás (Capão Redondo/Adolfo Pinheiro): Operação normal

Monotrilho da linha 15-Prata (Vila Prudente/Oratório): paralisada

Linha 4- Amarela (Butantã/Luz): opera normalmente

CPTM

7 (Rubi) – Paralisada

10 (Turquesa) – Operação parcial entre as estações Tamanduateí e Luz

11 (Coral) – Paralisada

12 (Safira) – Paralisada

8 (Diamante) – Paralisada

9 (Esmeralda) – Operação parcial entre as estações Santo Amaro e Pinheiros


09h10 – Brasília: Segundo a CUT, nenhum ônibus está circulando na rodoviária da cidade

 

09h06 – São Paulo: Linha 1 – Azul do Metrô liberada entre as estações Paraíso e Luz, mas não há parada na estação Sé


08h48 – São Paulo: Linha Amarela do Metrô é a única em operação hoje. Mesmo assim, fluxo de passageiros é fraco:

Linha amarela do metrô durante greve geral (28/04) Linha amarela do metrô durante greve geral (28/04)

Linha amarela do metrô durante greve geral (28/04) (Ana Laura Prado/Site EXAME)


08h44 – Passageiros aguardam abertura da transferência para a linha vermelha do metrô na estação República

Rosa Viana, 49 anos, camareira, fez o turno das 22h às 6h na região do Morumbi. Pegou um van particular até a linha amarela e agora aguarda, na estação República, a abertura da linha vermelha. Ela precisa pegar a linha até a estação Brás e, de lá, pegar o trem da linha Safira. Disse que vai esperar a abertura das linhas. “Ou espero ou volto para o serviço”. Sobre a paralização, ela diz: “O pessoal acha que vai resolver… O sindicato, etc. Mas não resolve, né”.

Já Fabiano dos Santos, 39 anos, vigilante de segurança, trabalhou no turno das 21 às 05, na região da República, e precisava voltar para sua casa em Suzano. Pegou o metrô até a Luz e deu de cara com a transferência fechada.

“Estou esperando desde essa hora. Até dei uma cochilada. Vou esperar mais um pouco [para ver se a transferência abre] e depois vejo se volto para o trabalho ou se arranjo um lugar para dormir”

Passageiros aguardam a abertura a transferência com a linha 3 vermelha na estação República Passageiros aguardam a abertura a transferência com a linha 3 vermelha na estação República

Passageiros aguardam a abertura a transferência com a linha 3 vermelha na estação República (Ana Laura Prado/Site EXAME)


08h39 – São Paulo: CPTM libera trecho da Linha-10 


08h34 – Rodoviária da Barra Funda tem atrasos por causa do trânsito

Uma operadora do terminal,  que preferiu não se identificar, disse que até o momento as empresas viárias estão atrasando viagens não por causa da adesão à greve pelos motoristas, mas por causa do trânsito pesado na cidade não estão conseguindo chegar até o terminal Barra Funda.

Rodoviária da Barra Funda vazia durante greve geral (28/04) Rodoviária da Barra Funda vazia durante greve geral (28/04)

Rodoviária da Barra Funda vazia durante greve geral (28/04) (Cláudia Gasparini/Site EXAME)

Segundo ela, vários passageiros dormiram no terminal para pegar os primeiros ônibus da madrugada. A plataforma está anormalmente vazia, ela diz. “Numa sexta-feira pré-feriado, era para estar muito cheio, mas não tem quase ninguém aqui”, diz ela.


8h28 – Primeiro trecho prestes a ser liberado na CPTM

CPTM diz que vai liberar em instantes a Linha 10-Turquesa entre as Estações Tamanduateí e Brás

 


08h18 – Ônibus da Viação Cometa não conseguem chegar à Rodoviária da Barra Funda

A assessoria de imprensa do Terminal Rodoviário da Barra Funda afirma  que a operação no terminal corre normalmente – no entanto, uma das empresas viárias, a Cometa, está com problemas.

Thiago da Silva, operador da Cometa, disse que há representantes do sindicato na garagem da Vila Maria impedindo a saída dos motoristas e então quase todas as viagens previstas até agora não ocorreram. “Só uma ou duas saíram”. O operador disse que está explicando a situação aos usuários da Cometa e alguns estão pedindo a devolução do dinheiro da passagem.

Terminal Rodoviário da Barra Funda vazio durante greve geral 28/04 Terminal Rodoviário da Barra Funda vazio durante greve geral 28/04

Terminal Rodoviário da Barra Funda vazio durante greve geral 28/04 (Claudia Gasparini/Site EXAME)

Marcelo Ruhland, 42 anos, instrutor de defesa pessoal, ia para São José do Rio Preto a partir do terminal rodoviário Barra Funda. Ligou para a Viação Cometa e a previsão era de operação normal. Por via das dúvidas, não comprou a passagem online.

Quando chegou ao guichê, descobriu que as viagens da empresa não estão ocorrendo normalmente.  Vai procurar outras empresas para fazer a viagem. Não quis comentar a pauta da greve, mas disse que acredita que a paralisação não deveria durar o dia inteiro. “Uma manifestação saudável deveria acontecer num curto espaço de tempo, se dura o dia inteiro atrapalha demais”.


08h09 – Manifestantes travam avenida da zona leste de SP

Militantes do movimento dos sem-teto (MTST) bloquearam, com pneus em chamas, a avenida Rageb Chaufi, perto da avenida Jacu Pêssego, na zona leste de São Paulo.

Greve Geral: Manifestação do MTST bloqueia avenida da zona Leste de SP - 28/04/2017 Greve Geral: Manifestação do MTST bloqueia avenida da zona Leste de SP

Greve Geral: Manifestação do MTST bloqueia avenida da zona Leste de SP (Facebook/MTST/Reprodução)

08h01 – Trens da CPTM não devem circular

Apesar da previsão de retorno de algumas estações do metrô, a CPTM deve manter a greve ao longo de todo o dia. As transferências entre metrô e trem devem permanecer fechadas.

Estação Barra Funda de Trem vazia em dia de greve geral (28/04) Estação Barra Funda de Trem vazia em dia de greve geral

Estação Barra Funda de Trem vazia em dia de greve geral (Cláudia Gasparini/Site EXAME)


07h49 – Avenidas Faria Lima e Higienópolis bloqueadas

Manifestantes interditaram três faixas da avenida Faria Lima sentido Itaim, perto da rua Angelina Maffei Vita. Também ocorre uma passeata na avenida Higienópolis, que no momento está perto da rua Sabará.


07h43 – Usuários aguardam abertura de estações

Na linha amarela, o vigilante Fabiano dos Santos, 39 anos, chegou a cochilar. Trabalhou no turno das 21 às 05, na região da República, e precisava voltar para sua casa em Suzano. Pegou o metrô até a Luz e deu de cara com a transferência fechada. “Estou esperando desde essa hora. Até dei uma cochilada. Vou esperar mais um pouco [para ver se a transferência abre] e depois vejo se volto para o trabalho ou se arranjo um lugar para dormir”

Linha 4 do Metrô de SP durante a greve geral Linha 4 do Metrô de SP: transferência fechada na Estação da Luz

Linha 4 do Metrô de SP: transferência fechada na Estação da Luz (Ana Laura Prado/Site EXAME)


07h28 – Linha vermelha pode retomar operação

A repórter Claudia Gasparini informa que há previsão de retomar a circulação da linha vermelha do metrô em breve, entre as estações Marechal Deodoro e Bresser-Mooca.

Greve geral: estação Barra Funda fechada Greve geral: estação Barra Funda fechada

Greve geral: estação Barra Funda fechada (Claudia Gasparini/Site EXAME)


07h25 – Manifestações na marginal Tietê e avenida Ipiranga

Manifestantes estão interditando várias vias de São Paulo na manhã desta sexta, devido à greve. Na marginal Tietê, o protesto bloqueia região da Ponte Cruzeiro do Sul, sentido Castelo Branco. No centro, há protesto na avenida Ipiranga, sentido único avenida São João.


07h18 – Avenida 23 de maio interditada

A CET informa que há manifestação interditando a Avenida Vinte e Três de Maio em ambos os sentidos, perto da Praça da Bandeira. A recomendação é para evitar a região. A avenida Santos Dumont no sentido aeroporto também está interditada por protestos.


07h14 – Aplicativos de transporte oferecem descontos nas corridas

Uber, 99 e Cabify prepararam descontos para atender às pessoas que não conseguiram se locomover devido à greve geral. 99 vai dar desconto de até R$ 20 em duas corridas ao longo do dia; Uber dará o mesmo desconto na modalidade Pool; Cabify oferece até 20%.


07h03 – Ônibus não circulam em Santo André

Os ônibus locais e intermunicipais não estão circulando em Santo André, na Grande São Paulo. O terminal da cidade está fechado e vazio.

Greve geral: terminal de ônibus de Santo André vazio Greve geral: terminal de ônibus de Santo André vazio

Greve geral: terminal de ônibus de Santo André vazio (Valéria Bretas/Site EXAME)


06h44 – Marginal Pinheiros interditada

Uma manifestação interdita três faixas da marginal Pinheiros no sentido Interlagos, antes da avenida Interlagos, informa a CET. Também há registro de manifestação na Avenida Afrânio Peixoto, em ambos os sentidos, perto da rua Alvarenga.


06h32 – Aeroporto de Guarulhos tem operação normal

O aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, está funcionando normalmente. Por enquanto, cerca de três voos foram cancelados, mas sem relação com paralisação. A rodovia Helio Smith, que dá acesso ao aeroporto, foi bloqueada por volta das 3h30, mas a polícia já dispersou o bloqueio.

Greve geral - Painel do aeroporto de Guarulhos Painel do aeroporto de Guarulhos

Painel do aeroporto de Guarulhos (Fernando Pivetti/Site EXAME)


06h19 – Manifestantes põem fogo em pneus em protesto na Dutra

Um protesto fechou parte da rodovia Dutra na madrugada desta sexta. Manifestantes puseram fogo em pneus e seguravam placas contra o governo de Michel Temer.


06h14 – Rodízio é suspenso e zona azul liberada

Em São Paulo, o rodízio de placas de veículos foi suspenso. Os radares não vão multar as placas, mas continuam flagrando excesso de velocidade e outras infrações. Também não haverá cobrança da zona azul.


06h03 – CPTM está fechada em São Paulo; no metrô, só a linha amarela funciona

Todos os serviços da CPTM estão suspensos, não há nenhuma linha circulando, e não há previsão de retomada. No metrô, a linha 4 – amarela, da iniciativa privada, está operando normalmente. As demais linhas ainda estão fechadas, mas podem abrir parcialmente ao longo do dia.

Greve geral - estação Sacomã do metrô fechada Greve geral – estação Sacomã do metrô fechada

Greve geral – estação Sacomã do metrô fechada (Valéria Bretas/Site EXAME)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Hans Fernando

    É assustador ver essas greves que pararam o sistemas de transporte do país inteiro…isso atrasa a economia e os investimentos extrangeiros no país…A economia está sofrendo com a crise externa sim, mas com a má administração vinda de governos passados e atual no Brasil, temos problemas crônicos de ajustes de pagamentos de dívida que encarece nossa energia por exemplo e por ai vai…
    o que nós podemos fazer? por muito tempo eu reclamei… e depois de um tempo percebi que podemos achar outra alternativas…
    A internet é uma forma de se conseguir ganhos com escala em massa…
    Tenho algo interessante você pode conferir:

    TRABALHE EM CASA E MONTE SEU HORÁRIO

    É necessário um computador com acesso a internet, e tablet ou smartphone.

    Descrição do trabalho:
    Anúncios e propagandas pela internet.

    Ganhos de acordo com a produção.

    R$: 30,00 por cada acesso vendido.

    1 acesso por dia vendido: R$ 900,00 por mês.
    10 acessos por dia vendido: R$ 9.000,00 por mês

    INTERESSADOS ACESSAR O LINK ABAIXO

    (copie e cole esse link em uma nova aba, aonde você digita o endereço google por exemplo)

    https://goo.gl/E5p2um

    Me siga nas redes sociais

    Hans Fernando Frota Marinho

    Instagram: @hansfernandofrota
    Facebook: @hans.frota
    Youtube: Hans Fernando

  2. Hugo Desmascarador

    Tem mais pneus do que pessoas !!! kkkkkkkk

  3. Roberto Ferro

    VOLTEM MILITARES NO PODER, DESCAM O REIO NESSA CORJA DE VAGABUNDOS

  4. Parabéns a todos que foram trabalhar. Pais grande se faz com trabalho

  5. Jorge Almada

    REDE GLOBO : DESINFORMAÇÃO TENDENCIOSA
    Cabe acrescentar que a rede globo teve interesse em não divulgar a intenção de Greve durante esta semana, isto faz parte da orientação do jornalismo da Globo. Esta emissora está prestando um deserviço a população. O direito do trabalhador é protestar antes da aprovação da reforma pelo congresso, depois não adianta chorar sobre o leite derramado.

  6. parabéns grevistas, vocês conseguiram mais uma vez o ódio da classe que trabalha nesse pais, porque você são um bando de vândalos isso não não é grave, e sim uma agitação criada por governantes de um partido podre chamado PT. O país não vai parar, e seus chefes logo logo estarão onde merecem na cadeia.