Antiga rodoviária na Luz ganhará 1.200 moradias populares

A escolha dos moradores do novo conjunto habitacional será realizada por meio de sorteio público

São Paulo – Na tentativa de reforçar a vocação residencial do centro de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin autorizou nesta quarta-feira, 16, a construção de moradias populares no terreno da antiga rodoviária da cidade, na região da Luz.

O projeto será realizado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) e faz parte de uma série de empreendimentos de interesse social que estão sendo planejados para o centro, totalizando um investimento de R$ 900 milhões da iniciativa privada e de R$ 1,8 bilhão do governo, em um prazo de 20 anos.

O projeto para a antiga rodoviária contempla 1.200 moradias, sendo 90% para famílias com renda de até 6 salários mínimos paulistas (ou R$ 6 mil, contando o reajuste previsto para abril) e 10% para famílias com renda de até 10 salários mínimos.

A escolha dos moradores do novo conjunto habitacional será realizada por meio de sorteio público. Os interessados devem se inscrever no site da Secretaria Estadual da Habitação. Até o momento, 32 mil pessoas já estão inscritas.

Quem ganha 1 salário mínimo vai pagar prestação de 15% da renda e quem recebe até 6 salários mínimos, 30% da renda ficará destinada à parcela.

A prestação será paga em até 30 anos, e o restante do valor da unidade, que tem uma estimativa de R$ 180 mil, será pago pelo Estado por meio de subsídio.