Anac fixa obrigações à Pluna com suspensão de voos

A agência determinou que a companhia preste assistência integral aos passageiros afetados pela paralisação de operações da empresa

Rio de Janeiro – A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) enviou ofício à Pluna, companhia aérea uruguaia que suspendeu todos seus voos neste dia, estabelecendo obrigações que a empresa deve adotar com o fim das operações da empresa a partir das 12h desta sexta-feira, informou a agência reguladora em comunicado.

A Anac estabeleceu a suspensão da venda de bilhetes aéreos, prestação de informações sobre bilhetes comercializados e emissão de relatórios sobre todos os atendimentos realizados pela empresa aos passageiros prejudicados pelo fim das atividades, por conta da decisão do governo do Uruguai de fechar a empresa, afetada por seus problemas financeiros.

A agência determinou que a companhia preste assistência integral aos passageiros afetados pela paralisação de operações da empresa, que no Brasil detinha 15 rotas, sendo 11 diárias, que atendiam sete cidades e tinham como destino as cidades de Montevidéu, Punta del Este e Santiago do Chile, de acordo com a Anac.

A Anac informou, em um segundo comunicado, na noite desta sexta-feira, que pode cassar a autorização de operação de voos no Brasil da Pluna e aplicar multa de até 360 mil reais por voo, valor calculado com base na quantidade de passageiros não atendidos. O valor por passageiro é de 4 mil reais, segundo a agência.

A Pluna, que operava voos no Brasil desde 1949, utilizava aeronaves Bombardier CRJ-900, com capacidade para 90 passageiros.

O Estado uruguaio é o único administrador da Pluna desde meados de junho, quando o fundo de investimento que detinha 75 por cento da companhia abandonou sua participação após se negar a capitalizá-la. Uma agência estatal controlava a fatia de 25 por cento restante.

A decisão de fechar a companhia aérea ocorreu depois que o governo não conseguiu encontrar novos investidores para substituir o fundo de investimento Leadgate, que deixou a empresa .

No mesmo dia em que a Pluna suspendeu operações, a Gol anunciou que iniciará voos diretos para Montevidéu, a partir do aeroporto de Guarulhos (SP) .