Aliados esperam presença de Lula em ato após depoimento

Segundo Gilberto Carvalho, a hipótese não está descartada, mas que o ex-presidente só decidirá sobre isso depois do depoimento

Curitiba – Aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não descartam a possibilidade de ele participar de um ato público em Curitiba, na noite desta quarta-feira, 10.

Segundo pessoas próximas a Lula, a decisão será tomada apenas após o depoimento à Justiça Federal.

“Não está descartada a hipótese, mas o ex-presidente só vai decidir sobre isso depois do depoimento”, disse o ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República na gestão Lula, Gilberto Carvalho, um dos seus principais interlocutores.

Para Carvalho, a principal preocupação é evitar que o interrogatório se transforme em um ato político.

“Vamos fazer disso um ato de solidariedade a Lula e um debate político contra as reformas”, disse.

“O presidente Lula vai decidir só depois do depoimento essa questão. Vai ser analisada por ele e seus advogados no momento oportuno”, completou o deputado Paulo Pimenta (PT-PR).

A Frente Brasil Popular, que está organizando vigílias na noite desta terça-feira e durante toda quarta, pretende concentrar a militância em frente à Catedral de Curitiba, na Praça Tiradentes.

A expectativa dos organizadores é reunir cerca de 30 a 50 mil pessoas no local.

“Fizemos o convite a Lula. Vamos ver se ele aparece”, disse o coordenador da Frente, Raimundo Bonfim.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. elson de Saantana

    Desde de fevereiro de 2015 (antes da grande manifestação de um milhão em 15 de março) Lula ameaçou no Rio por seu exército de Stédile. Lembrando que as manifestações não aceitavam a presença de nenhum partido, porque a classe média formadora de opinião já sabia em final de 2014 como se estabelecia o roubo na Petrobrás entre o PT, PMDB e PP e políticos de outros partidos. Como sempre será uma minoria contra a maioria que apoia a Lava Jato. Acusações mais graves ainda virão.