Alckmin: “Meirelles já falou que não quer ser vice, eu respeito”

O governador voltou a afirmar que respeita a decisão do DEM de lançar a pré-candidatura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia

Brasília – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, 12, que o arco de alianças para a sua candidatura à Presidência será definido “mais para frente”, entre os meses de junho e julho.

Ele voltou a afirmar que respeita a decisão do DEM de lançar a pré-candidatura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ). “Se pudermos estarmos juntos ótimo, senão faz-se uma disputa com a mais absoluta legitimidade”, disse.

Alckmin também comentou a situação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que tenta viabilizar seu nome na corrida eleitoral. “Meirelles já falou que não quer ser vice, eu respeito”, disse.

O governador participou de um evento em Brasília do governo federal ao lado do presidente Michel Temer. Ao subir no palco, foi recebido por gritos tímidos de “presidente”. Ao ser anunciado no evento, pelo ministro Gilberto Kassab (PSD), de quem é aliado, foi fortemente aplaudido.

No final da cerimônia do programa “Internet para Todos”, foi bastante assediado por prefeitos, que chegaram a ensaiar o canto “Brasil para frente, Geraldo presidente”.

Maia e Meirelles não participaram do evento.