Alckmin diz que está “otimista” sobre recursos federais

"Estamos bastante otimistas que conseguiremos os recursos para poder investir ainda mais na mobilidade urbana (em São Paulo)", disse o governador de São paulo

São Paulo – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quarta-feira que está “bastante otimista” com a perspectiva de o governo federal atender o pleito do Estado para a liberação de verbas para três projetos de mobilidade urbana: a Linha 5 – Lilás do Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), a reforma de trinta estações de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na Grande São Paulo e um corredor de ônibus na região metropolitana de Campinas.

“(O pleito) está em análise, mas estamos bastante otimistas que conseguiremos os recursos para poder investir ainda mais na mobilidade urbana (em São Paulo).”

Alckmin lembrou que participou da reunião promovida pela presidente Dilma Rousseff com governadores e prefeitos das principais capitais brasileiras, no mês passado, na qual ela anunciou R$ 50 bilhões para projetos na área de transporte. “Nós apresentamos os nossos (três) projetos à ministra Miriam Belchior (Planejamento) e ao ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades)”, comentou.

Na área do metrô, o governador citou o prolongamento da Linha 5 – Lilás entre Capão Redondo e Jardim Ângela. Também foi exibido um programa relativo à reforma de trinta estações de trem da CPTM na Grande São Paulo. O governador destacou ainda um corredor de ônibus entre Campinas e Americana.

Alckmin disse que atualmente quatro obras de metrô estão sendo implementadas simultaneamente em São Paulo: na Linha 4 – Amarela, haverá a entrega de mais algumas estações, como Fradique Coutinho e Oscar Freire, na Linha 5, com 11 estações, do Largo Treze até a Chácara Klabin, a Linha 15 – Prata do monotrilho, que vai de Vila Prudente até Cidade Tiradentes, e a Linha 17 – Ouro, um monotrilho sobre a avenida Roberto Marinho.