Aeroportos terão funcionamento reforçado no fim do ano

A operação "Feliz 2015", que ocorrerá entre os dias 15 de dezembro e 10 de janeiro, contará com um adicional de 20% dos funcionários públicos

Brasília – Com o esperado aumento de 7% no número de passageiros das companhias aéreas no fim deste ano na comparação com 2013, os 15 principais aeroportos do país terão novamente um esquema reforçado de funcionamento para atender a demanda estimada em 20 milhões de pessoas no período.

A operação “Feliz 2015”, que ocorrerá entre os dias 15 de dezembro e 10 de janeiro, contará com um adicional de 20% dos funcionários públicos (incluindo Polícia Federal, Anvisa, Receita Federal e outros), sendo que o reforço de agentes da fiscalização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) será de 87%.

Segundo estimativa do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Aeronáutica, os dias com maiores fluxos de aviões deverão ser 19 de dezembro e 6 de janeiro.

Neste período, a movimentação de aeronaves deve ser 6,53% superior ao à registrada no mesmo intervalo do fim do ano passado e começo deste.

“Nos dias de pico teremos 700 mil pessoas circulando nos nossos aeroportos. Queremos garantir tranquilidade e segurança para os passageiros, como ocorreu durante a Copa do Mundo”, afirmou o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco.

Os aeroportos privatizados também terão reforço em suas equipes. De acordo com a SAC, o efetivo de funcionários dos operadores dos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Natal (RN), Brasília (DF), Galeão (RJ) e Confins (MG) será aumentado em 5,7%.

Também serão liberados mais espaços disponíveis para filas de embarque nesses aeroportos.

O secretário-executivo da SAC, Guilherme Ramalho, destacou que o objetivo da operação é manter o ritmo de queda na quantidade de atrasos de voos durante as festas de fim de ano.

Ele citou que, em dezembro de 2007, este índice era de 29,9%, caindo para 14,8% no ano passado.

“Nosso índice de atrasos hoje é de um terço do que existia em 2007 e esperamos que isso continue assim”, reforçou o diretor-presidente da Anac, Marcelo Guaranys.

Empresas

Nesse período, as companhias aéreas também terão o compromisso de manterem balcões de check-in com ocupação máxima nos horários de pico e de deixarem aeronaves extras à disposição nos pátios dos aeródromos para tentarem chegar a uma meta de 93% de pontualidade.

Em reunião realizada hoje com as autoridades do setor aéreo, as empresas também se comprometeram com a Anac a não praticarem o chamado “overbooking”, jargão do setor para a venda de assentos em quantidade superior à capacidade dos aviões.

“As tripulações e equipes em solo serão reforçadas durante toda essa temporada. Teremos um sistema de check-in no ar que continuará funcionando e processando os passageiros mesmo que haja uma queda na internet local”, prometeu o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz.

“Também vamos garantir alimentação e hospedagem para todos os passageiros se houver algum tipo de problema, além de reforçar os acordos entre as companhias para a realocação das pessoas nos voos”, completou.

Negociações

Sanovicz afirmou que espera que as negociações salariais com os sindicatos dos aeroviários e dos aeronautas possam ser concluídas nos próximos dez dias, antes da semana mais intensa de viagens para o Natal.

“Já apresentamos a proposta para os aeroviários e a proposta para os aeronautas deve ser apresentada nos próximos dias. Nos últimos anos, fizemos integralmente a reposição do INPC e temos tido aumento real na última década”, afirmou o executivo.

Perguntado sobre a possibilidade de greve dos funcionários no fim deste ano, Sanovicz respondeu que “não tem bola de cristal para saber o que vai acontecer”.

“Mas estamos conduzindo processo maduro com as representações sindicais. Tenho a expectativa de chegarmos à conclusão desse processo nos próximos dez dias”, completou.