Aécio pede investigação de denúncias sobre Dilma e Lula

O candidato tucano pediu à Procuradoria Geral da República uma investigação sobre denúncias publicadas na revista Veja sobre a candidata à reeleição e Lula

Rio de Janeiro – O candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, anunciou nesta sexta-feira que pediu à Procuradoria Geral da República (PGR) uma investigação sobre as denúncias publicadas na última edição da revista “Veja”, segundo as quais a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva tinham conhecimento das irregularidades ocorridas na Petrobras.

Em entrevista coletiva em um hotel do Rio de Janeiro, Aécio disse que deu instruções ao PSDB para que solicite à PGR que “aprofunde” as investigações das denúncias, que considerou “extremamente graves”.

O tucano se referiu à edição da revista “Veja” que chegou às bancas nesta sexta-feira, um dia antes do habitual, e cuja reportagem de capa afirma que Dilma e Lula “sabiam de tudo” sobre as irregularidades ocorridas na Petrobras.

A “Veja” garantiu, sem citar qualquer fonte, que o doleiro Alberto Youssef, preso em março durante as investigações da Operação Lava Jato acusado de ser um dos chefes do esquema de corrupção na Petrobras, teria reconhecido em um depoimento à Polícia Federal que a presidente e seu antecessor tinham conhecimento dessas irregularidades na empresa petrolífera.

Por causa dessas denúncias, Dilma utilizou sua última propaganda no horário eleitoral na TV para criticar a revista e pediu que as autoridades eleitorais proibissem a circulação da mesma, o que foi negado.

Aécio lamentou que “a única resposta” de Dilma para essas denúncias envolvendo seu nome foi “a censura” e afirmou que “o Brasil aguarda esclarecimentos” sobre as mesmas.

“O Brasil precisa da resposta dos que hoje governam”, opinou Aécio, que prometeu que, se for eleito, ordenará uma investigação profunda.

O candidato da oposição lembrou que Youssef está fazendo delação premiada à Justiça em troca da redução de sua pena, um acordo para o qual é preciso sustentar o depoimento com provas.

Aécio disse que o STF aceitou o acordo “acreditando” na veracidade das declarações e disse que “há informações que indicam” a credibilidade das denúncias contra Lula e Dilma.

Durante a entrevista, Aécio também falou de outro trecho do depoimento de Youssef à polícia que vazou para a imprensa, no qual o doleiro teria acusado um dos coordenadores da campanha de Dilma de ter solicitado a “repatriação” de R$ 20 milhões que estavam em uma conta do PT no exterior, abastecida com parte dos recursos desviados da Petrobras, para financiar a atual campanha eleitoral.

“Se isso for comprovado, é a confirmação que houve uma operação de “caixa dois” na atual campanha presidencial do PT. Repito, é algo extremamente grave que tem que ser confirmado e também investigado”, concluiu o candidato tucano.