Aécio Neves promete baixar Custo-Brasil a empresários

O candidato da oposição prometeu baixar o custo da produção para os empresários agropecuários

São Paulo – O candidato da oposição à Presidência Aécio Neves prometeu nesta segunda-feira baixar o custo da produção para os empresários agropecuários e assegurou que é preciso acabar com a ideia de que a atividade agrícola é prejudicial para o meio ambiente.

“Do portão do campo para dentro, o Brasil é muito produtivo, mas do portão do campo para fora, existem problemas de infraestrutura. Por isso devemos declarar guerra ao chamado ‘custo Brasil”, disse o candidato aos jornalistas.

Durante a participação na abertura do XXIII Congresso Brasileiro de Agronegócio em São Paulo, Aécio Neves não falou perante os empresários alegando questões de agenda, mas aceitou conversar com os jornalistas.

O senador, ex-governador do estado de Minas Gerais, é candidato do opositor Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e segundo as enquetes, está atrás da presidente Dilma Rousseff, que aspira se reeleger, para as eleições em 5 de outubro.

O candidato prometeu “segurança jurídica” aos empresários rurais e reivindicou que o governo “cumpra com a lei” no caso dos conflitos entre áreas agrícolas e reservas indígenas.

Nesse sentido, Aécio afirmou que “não se deve aceitar mais a ideia de que a produção se contrapõe com a preservação do ambiente”, disse o senador, que afirmou que deixará de cobrar seu salário no Senado até o fim da campanha.

Aécio também denunciou o fechamento de 40 fábricas de etanol nos últimos anos e prometeu para o setor do álcool combustível produzido com cana-de-açúcar uma “simplificação tributária” caso for eleito em outubro.

Em outra ordem, Aécio antecipou que seu partido deverá se pronunciar nas próximas horas sobre a denúncia da revista “Veja” que indica que funcionários do governo e da Petrobras sabiam de antemão as perguntas que parlamentares fizeram aos dirigentes da companhia durante uma comissão investigadora.

“As denúncias envolvem funcionários do governo e por isso são graves, mas, insisto, é preciso investigar”, comentou o candidato opositor durante sua presença no evento organizado pela Associação Brasileira de Agronegócio (Abag).

O candidato a senador José Serra e o governador Geraldo Alckmin, também do PSDB, participaram do evento ao lado de Neves.