Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Um forte terremoto atingiu neste domingo a fronteira entre o Iraque e o Irã e deixou mais de 330 mortos, segundo dados preliminares

O encolhimento da classe média

Só daqui a seis anos, em 2023, a classe média brasileira terá recuperado o patamar de participação que alcançou em 2014, quando 28% dos lares brasileiros tinham renda mensal de R$ 2.302 a R$ 5.552. As projeções, realizadas pela Tendências Consultoria Integrada, fazem parte de estudo que analisa a evolução de famílias e renda entre as classes no Brasil até 2026, a partir de dados do IBGE, e foram publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo. A previsão é que a classe A recupere os rendimentos mais rapidamente nestes primeiros anos. Enquanto a renda total da classe C vai crescer a uma média anual de 2,3% até 2026, a velocidade entre os mais ricos será de 4,1%, e de 3% para os rendimentos totais. Entre 2003 e 2014, a renda da classe média crescia cerca de 6% ao ano.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

70 milhões a menos para a saúde

O fundo eleitoral de R$ 1,75 bilhão aprovado pelo Congresso Nacional em outubro para custear campanhas com dinheiro público vai reduzir a aplicação de verbas na saúde, diferentemente do que os parlamentares prometeram quando propuseram o novo gasto. O modelo passou como uma alternativa à proibição das doações eleitorais por empresas. A destinação de parte das emendas parlamentares ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) pode retirar, em cálculos conservadores, R$ 70,3 milhões originalmente destinados a despesas com saúde, segundo levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo. O valor não foi considerado na manifestação da Advocacia-Geral da União (AGU) assinada pelo presidente Michel Temer e enviada ao Supremo Tribunal Federal, na última quinta-feira, dia 9 de novembro, em uma ação que questiona o fundo. No documento, o órgão afirma que investimentos do governo em áreas sociais, como a saúde, não serão prejudicados.

Rio: 118 soldados mortos

O comando da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) informou neste domingo a morte do 118º policial militar no estado este ano. O terceiro sargento Victor Aleixo Oliveira da Costa, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro da Providência, região central da capital fluminense, foi morto na manhã deste domingo, em serviço, na comunidade. Na última sexta-feira, durante operação na comunidade do Brejal, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio, foi assassinado o soldado Joubert dos Santos Lima. Ele estava há quatro anos na Polícia Militar, tinha 26 anos e deixou cinco filhos.

Operação contra fraudes

A Polícia Federal desencadeou neste domingo a operação Passe Fácil, com o cumprimento de 31 mandados de busca e apreensão e 31 de condução coercitiva em 13 estados por suspeitas de fraudes no Enem, o exame nacional do ensino médio. A operação teve como alvo pessoas com grande probabilidade de terem fraudado exames anteriores e que estavam inscritas na prova deste domingo. A PF, no entanto, ainda não identificou indícios de fraudes no Enem deste ano. Não foram realizadas prisões porque nenhum dos alvos foi pego em flagrante utilizando, por exemplo, escutas.

Aécio critica Huck

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou neste fim de semana que uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck à presidência representaria a “falência da política”. “O Luciano é um sujeito muito capaz, inteligente, mas agora é preciso conhecer o que ele pensa sobre as mais variadas questões que demandam a posição de um homem público. O tempço é que vai dizer se ele está ou não preparado para esta missão”, afirmou em convenção estadual do PSDB em Minas Gerais. Embora os dois tenham um histórico de amizade, o tucano ficou incomodado com o fato de o apresentador ter apagado de suas redes sociais fotos em que os dois apareciam juntos, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Em São Paulo, a convenção do partido foi dominada por gritos de “fora Aécio”.

Mais de 330 mortos em terremoto

Um forte terremoto atingiu neste domingo a fronteira entre o Iraque e o Irã e deixou mais de 330 mortos, segundo dados preliminares enviados pelos dois países. Segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos, o tremor teve magnitude de 7,3 e profundidade de 33,9 quilômetros, com epicentro a 32 quilômetros a sudoeste de Halabja, na fronteira do Curdistão Iraquiano. Um novo terremoto de magnitude 6,5 graus atingiu o litoral da Costa Rica. Não há informações sobre vítimas.

Hariri reaparece

O ex-primeiro-ministro do Líbano, Saad al-Hariri, reapareceu neste domingo, na Arábia Saudita, e deixou no ar a possibilidade de rever sua decisão. Ele havia anunciado sua renúncia no fim de semana passado, durante visita à Arábia Saudita, levantando suspeitas de que os sauditas o tenham forçado a tomar a decisão, ou que ele estivesse preso no país. Neste domingo, Hariri afirmou que planeja voltar em breve a seu país para confirmar sua renúncia. Disse ainda que, caso opte por retomar o cargo, o grupo radical xiita Hezbollah precisa respeitar a política do Líbano e não se aliar ao Irã em conflitos no Oriente Médio. O Irã, xiita, é o principal adversário dos sunitas da Arábia Saudita na região.

Trump com Putin e Duterte

Depois de afirmar, no sábado, que acreditava na versão do presidente russo Vladimir Putin, de que não havia interefido nas eleiçõe americanas, o presidente Donald Trump disse no domingo que acredita nas agências americanas de inteligência. É mais uma prova de falta de clareza do presidente durante sua viagem à Ásia. Nesta segunda-feira, Trump se encontrou com o polêmico presidente filipino, Rodrigo Duterte. As ruas da capital, Manilla, foram palco de manisfestações contra a visita de Trump. Trump disse que tem ótima relação com Duterte. Segundo a Casa Branca, a polêmica política filipina de combate às drogas foi tratada rapidamente entre os dois líderes.