Administradora do grupo “Mulheres Contra Bolsonaro” é agredida no Rio

Coordenadora de campanha de candidato do PSOL foi agredida por três homens na noite desta segunda-feira (24)

São Paulo — Umas das organizadoras do grupo “Mulheres Contra Bolsonaro”, Maria (sobrenome retirado por motivos de segurança), foi agredida por três homens armados em um táxi no Rio de Janeiro, na noite desta segunda-feira (24). No Rio, ela coordena a campanha do candidato a deputado estadual pelo PSOL, Sérgio Ricardo Verde, que detalhou incidente em sua página do Facebook, dizendo que, além da agressão física, os homens também levaram o celular dela.

Segundo o candidato, Maria foi atendida no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador e, em seguida, foi levada para a 37ª Delegacia de Polícia na Estrada do Galeão, onde registrou Boletim de Ocorrência (B.O.).

O PSOL, partido do qual Maria é filiada, repudiou a agressão e disse que o incidente não irá intimidar as mulheres, que “farão do dia 29 um marco histórico contra o machismo e a intolerância”, referindo-se ao ato de protesto contra o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), marcado para sábado em São Paulo.

A motivação da agressão ainda está sendo investigada pela polícia.