A greve segue, e outras greves começam pelo Brasil

Entre as categorias que iniciam paralisação hoje estão os motoboys de São Paulo, professores e funcionários da USP e da Unicamp

A greve continua, mas há sinais de volta à normalidade em serviços afetados nos últimos dias. Escoltas de combustíveis devolveram os aeroportos do país ao funcionamento e devem ampliar a capacidade dos serviços de transporte municipal, como no Rio de Janeiro, que deve ter nesta terça-feira 100% da frota em funcionamento, segundo a prefeitura. Achar gasolina nos postos continua uma tarefa inglória, mas distribuidoras já falam que os serviços devem voltar à normalidade até sexta-feira, como em Brasília. Os bloqueios nas estradas seguem diminuindo, mas a tal “minoria radical” não tem data para ir para casa.

O problema é que, nesta terça-feira, as paralisações se alastram para novos setores. O Sindicato dos Motoboys de São Paulo (Sindimoto) convocou paralisações em todo o país, para protestar contra o aumento no preço da gasolina. Já os professores de escolas particulares da cidade de São Paulo decidiram realizar uma nova paralisação, para discutir a manutenção da convenção coletiva, que garantiria alguns direitos aos professores de escolas particulares. Metroviários em Belo Horizonte, em Minas Gerais, também prometeram reduzir o funcionamento do metrô a partir desta terça-feira. Dando início a uma greve de tempo indeterminado, o sindicato reivindica que a passagem não seja aumentada.  A tarifa do metrô chegou 3,40 reais neste mês, mas voltou ao valor anterior, de 1,80 real, depois que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) foi notificada de uma decisão da 4ª Vara da Fazenda Pública de BH, suspendendo o reajuste.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Urbano Coletivo de Manaus e no Amazonas (STTRM) também indicaram uma paralisação para hoje. Os ônibus municipais de Florianópolis também devem parar em apoio aos caminhoneiros.

Já os petroleiros farão uma greve de advertência de 72 horas a partir de quarta-feira, 30. A advertência é de que só voltarão ao trabalho após ter sua inacreditável lista de demandas atendida: redução dos preços dos combustíveis, a manutenção dos empregos, a retomada da produção das refinarias, o fim das importações de derivados de petróleo, e a demissão de Pedro Parente da presidência da empresa.

A partir desta terça-feira, também entram em greve professores e funcionários da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Campinas (Unicamp). A reclamação é contra o reajuste salarial, que, de acordo com seus sindicatos, foi “absolutamente incompatível com a reposição das perdas salariais”.

Ontem, estivadores que trabalham no Porto de Santos, representantes dos sindicatos dos Petroleiros, Gráficos, Trabalhadores da Construção Civil e Judiciários se uniram a uma passeata em apoio aos caminhoneiros, na cidade portuária.

O ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun, garantiu, na segunda-feira, que o preço do diesel nas bombas dos postos de combustíveis amanheceria 0,46 real menor já nesta terça-feira. Seria, na teoria, a deixa para os caminhoneiros voltarem definitivamente para casa. Mas pode não ser o suficiente para o país voltar de vez à normalidade.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Lá a passagem é 1,80 e aqui é R$ 4,00. Como pode isso?

  2. Alfredo dos Reis Ruiz

    Radical ? que piada, isso é muito pouco, deveria haver uma greve geral, não é só o Diesel e os heróis caminhoneiros que estão de saco cheio dessa roubalheira, é toda a população e por vários motivos, se o governo safado dando essa mixaria de desconte de R$ 0,46 centavos até o final do ano deixaria de arrecadar mais de 9 bilhões, só por esse valor da para ver o quanto o governo arrecada e oferece quase nada em troca de serviços a população, se eles podem vender a gasolina a menos de R$ 2,00 para os estrangeiros(bolivianos) para nós que deveria ser ainda mais barato, governo ladrão!

    1. Carvalho B. Lucas

      Apoiado Alfredo…

  3. Carvalho B. Lucas

    Minoria radical na terra de suas alusões.

  4. Veja Também Artesanei.com.br | Novo Shopping Artesanato, Decoração!

    https://artesanei.com.br
    Artesanei – Novo Shopping – Descubra fabricantes, designers independentes e empreendedores criativos de todos os lugares, tudo em um só lugar – Artesanei.com.br

  5. Julio Rodrigues Neto

    Greve de motoboy, é piada. Não afeta nenhum setor. Greve de professores e funcionários da Usp e Unicamp, também não. Podem ficar em greve. Chamem também alguns atores e cantores, que certamente apoiarão este movimento, para lhes fazer companhia. Vocês, não têm nenhuma representatividade na Vida Nacional. Acham que têm, apenas isto. Entendam, que não faz diferença, se estão ou não de greve. Categoria, que é crucial para a Nação, esta sim, que é importante, é a dos caminhoneiros. Sem êles, o País não anda. O País para, e todos corremos o risco do desabastecimento. Por isto, a importância de que voltem logo ao trabalho. Qto. Aos motoboy, e professores, podem continuar de braços cruzados.