A antena de Doria; 280 mi no Nubank…

A antena de Doria

O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, pediu, em 2012, que operadora de telefonia Oi instalasse uma antena de telefonia para atender o condomínio onde ele e mais algumas celebridades, como o ex-jogador Ronaldo, têm casa em Trancoso, na Bahia. A revelação foi feita pela Folha de S. Paulo. O pedido foi feito por e-mail ao então presidente da Oi, James Meaney, e atendido em 15 dias. Nas investigações envolvendo o ex-presidente Lula, a Oi diz que um pedido justificou a instalação de uma antena perto do sítio de Atibaia. A assessoria de Doria afirmou que o pedido foi feito quando Doria não tinha cargo público, e que a antena beneficiou também outros moradores. A Oi afirmou que pedidos a funcionários são comuns, e encaminhados para exame.

Pizza 1

A CPI da Merenda, na Assembleia Legislativa de São Paulo, apresentou relatório nesta quarta isentando de responsabilidade todos os políticos citados no esquema de corrupção investigados pela Operação Alba Branca. As conclusões serão encaminhadas ao Ministério Público Estadual. Foram responsabilizadas 20 pessoas por fraudes nos contratos com a Coaf (Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar), deixando de fora o presidente da Casa, Fernando Capez (PSDB).

Pizza 2

Terminou também a CPI do Futebol nesta quarta, sem pedir nenhum indiciamento e sem apontar culpados por desvios na CBF. O relatório é assinado pelo notório senador Romero Jucá (PMDB-RR). Texto alternativo apresentado pelos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL) e Romário (PSB) pedia investigação de Ricardo Teixeira, José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e outros seis indivíduos, mas foi reprovado pela bancada da bola, que formava maioria no grupo.

Relator The Flash

O relator da PEC da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), disse nesta quarta-feira que já concluiu parecer favorável à proposta apresentada ontem pelo governo Temer. “Sou The Flash”, disse, em referência ao personagem super veloz dos quadrinhos. A CCJ trata apenas de entraves jurídicos, não do mérito da proposta. A votação dos membros deve ser realizada na próxima semana. Depois, a PEC segue para uma comissão especial para analisar o teor do texto – a comissão ainda não foi instaurada.

_

“Sem privilégio”

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, saiu em defesa dos militares nesta quarta-feira, após críticas de que a classe não participaria da reforma na previdência. Segundo o ministro, os militares não têm privilégios extras e participarão da reforma previdenciária em um segundo momento, no ano que vem, em uma outra proposta. Jungmann também afirmou que, ao contrário do que vem sendo divulgado, os militares não são responsáveis por déficit de 34 bilhões de reais, o que equivaleria a 45% do rombo na previdência, mas sim por 13 bilhões. “Os militares não são os algozes desse déficit que aí está”, afirmou.

_

Aporte no Nubank

A fintech Nubank conseguiu um aporte de 271 milhões de reais em uma nova rodada de arrecadações. O presidente do Nubank, David Vélez, disse que o dinheiro será usado em expansão das operações, mais contratações para aprovação de cartões e melhora nos produtos da companhia, como o aplicativo. Somados todos os aportes, o Nubank já arrecadou mais de 600 milhões de reais em 2 anos. O investimento foi liderado pela empresa de investimentos DST Global, famosa por investir em empresas de tecnologia como o gigante do e-commerce Alibaba, as redes sociais Twitter e Facebook e o aplicativo de músicas Spotify. No ano passado, a DST havia angariado um fundo de 1,7 bilhão de dólares, que agora está sendo investido. Em comunicado, a firma disse que “o Nubank está construindo dos melhores times de tecnologia da América do Sul e estamos ansiosos para trabalhar com eles”.

_

25 IPOs?

De acordo com o presidente da bolsa de valores BM&FBovespa, Edemir Pinto, 2017 pode marcar o retorno das ofertas públicas de ações (IPO na sigla em inglês) a patamares de 20 a 25  por ano, média verificada entre 2005 e 2010. O executivo disse que a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e a instabilidade política brasileira podem atrasar as aberturas de capital nos primeiros meses, mas que ela ainda virá no ano que vem. “Para isso acontecer, temos que ter essa tranquilidade de que a política e as reformas estruturais estejam andando de forma positiva”, disse em evento no Rio de Janeiro.

_

Renzi renuncia

O premiê italiano Matteo Renzi renunciou ao cargo, logo após a aprovação do orçamento de 2017 no parlamento do país nesta quarta-feira. Renzi já havia anunciado sua saída no domingo 4, quando sua proposta de reforma constitucional foi rejeitada por 59% dos eleitores em um referendo. O presidente, Sergio Mattarella, havia pedido que Renzi permanecesse até a votação do orçamento, e agora, começará a negociar com os principais partidos para nomear um novo premiê. A oposição pede a realização de eleições diretas — originalmente, o pleito estava previsto para 2018.  

Personalidade do ano

A revista Time divulgou nesta quarta-feira que Trump foi escolhido pela publicação como personalidade do ano. A premiação é uma das mais tradicionais do mundo, e segundo a Time, a escolha de Trump se justifica pela reviravolta provocada na política americana após a vitória do empresário nas eleições presidenciais. Também concorriam ao prêmio nomes como a democrata Hillary Clinton, a cantora Beyonce e o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.