6 ferramentas para quem ainda não tem candidato a deputado e senador

No próximo domingo (7), brasileiros vão às urnas para decidir seus representantes no legislativo pelos próximos quatro anos

São Paulo — A quatro dias das eleições, muitos brasileiros ainda estão indecisos sobre em quem votar para o ocupar os cargos legislativos.

A corrida presidencial tem dominado o debate, deixando para escanteio a escolha de deputados estaduais e federais.

Para auxiliar neste processo, surgiram algumas ferramentas que ajudam na busca do melhor candidato com base no que aquele eleitor quer para o país. São mais de 15 plataformas do tipo.

Michael Mohallen, professor de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV) do Rio de Janeiro, não acredita que elas serão decisivas, apesar de ajudarem o eleitor:

“O que define realmente a escolha ainda são as redes sociais, as sugestões da família e dos amigos e, também, o seu candidato a presidente ou a governador. A tendência é o eleitor eleger parlamentares do mesmo partido do candidato ao cargo majoritário”, disse.

Mas para quem quer escolher com mais propriedade o seu candidato ao legislativo, EXAME listou algumas plataformas que podem ajudar:

Me representa

A plataforma #MeRepresenta conecta eleitoras e eleitores a candidaturas que se posicionam sobre temas sociais. Para escolher os candidatos, a eleitora ou eleitor deve clicar na opção “Sou eleitor/a”.

O primeiro passo é escolher entre os nove temas que sejam importantes para sua escolha: gênero, raça, LGBT, povos tradicionais e meio ambiente, trabalho, saúde e educação, segurança e direitos humanos, corrupção, drogas, migrantes.

Após a escolha, o site lista as principais candidatas com o perfil escolhido e informações relevantes sobre cada um, sobre o seu partido e a sua coligação.

Tem meu voto

Esta plataforma lista informações dos candidatos colhidas junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunais de Justiça dos estados, os Tribunais Regionais Federais (TRF) e os sites dos candidatos.

Nessa ferramenta, o eleitor identifica o seu domicílio eleitoral e responde a sete perguntas. O aplicativo faz um cruzamento de informações e sugere alguns candidatos mais adequados para o que o eleitor busca.

Bússola Eleitoral

Assim como o Tem meu voto, nessa outra plataforma o eleitor também responde a algumas perguntas e, por meio de um algoritmo, o site sugere os candidatos que mais se aproximam dos seus anseios.

O lado negativo da plataforma é que não há uma biografia dos candidatos. O eleitor terá que pesquisar.

Match Eleitoral

Essa é uma plataforma desenvolvida pelo jornal Folha de São Paulo para auxiliar o eleitor a escolher os candidatos a deputados federal e estadual e senador.

Depois de refinar a busca, o eleitor pode comparar as respostas e ver as fichas dos candidatos que foram sugeridos. O lado ruim dessa ferramenta é que se destina somente aos eleitores de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Vote Nelas

O Vote Nelas é uma ferramenta que tem por premissa aumentar a representatividade feminina na política. Por isso, ela somente informa candidatas mulheres ao legislativo.

Assim como os outros, a eleitora, ou eleitor, respondem perguntas e o aplicativo irá fornecer sugestões de quem mais se assemelha ao perfil de cada brasileiro.

Appartidárias 2.0

Idealizado pela empresária Luiza Helena Trajano, fundadora do Magazine Luiza, o aplicativo incentiva o protagonismo da mulher na sociedade.

Em parceria com o Grupo Mulheres do Brasil, a proposta mapeia e divulga as candidaturas de mulheres nas eleições de 2018.

Tanto no site quanto no aplicativo é possível fazer a busca de candidatas por Estado, partido e cargo. O eleitor pode escolher 34 pautas, que vão de combate a violência contra a mulher até reforma política, passando por economia.